Frevo, cores e alegria nas cidades-irmãs

No Recife, 28 blocos líricos se reuniram na rua da Aurora. Em Olinda, o Eu Acho é Pouco tomou as ladeiras

Foliões de todas as idades curtiram a nostalgia dos frevos clássicos no bloco Aurora dos CarnavaisFoliões de todas as idades curtiram a nostalgia dos frevos clássicos no bloco Aurora dos Carnavais - Foto: Alfeu Tavares

 

Um domingo recheado de animação carnavalesca nas cidades-irmãs. No Recife, a rua da Aurora se encheu de cores, brilho e muita alegria e tranquilidade ao receber a Aurora dos Carnavais. Pelo 18º ano, o evento reuniu 28 blocos líricos, sendo dois infantis. Já em Olinda, as ladeiras do Sítio Histórico ficaram tomadas pelas cores amarelo e vermelho, com o desfile do tradicional bloco Eu Acho é Pouco.

A troça, que chega a sua 40ª edição, comandou o agito com orquestra de frevo, estandarte, batucada e o famoso dragão. Teve frevo e irreverência para todos os gostos nos focos de folia mais procurados no Estado.

Às 16h em ponto, com o sol já esfriando, foliões de todas as idades curtiam a nostalgia dos frevos clássicos, a passos soltos, com um sorriso no rosto que contagiava e exprimia aquele que deveria ser o verdadeiro sentimento da festa de Momo, sem arrastões nem violência.

A Aurora dos Carnavais levou os flabelos até o palco, onde as flabelistas de blocos como o das Flores, das Ilusões, reverenciaram os foliões no Centro do Recife. Entre os mais animados estava o casal Aldo, 71 anos, e Neide Alfino, 67. Casados há 53 anos, os dois curtem o Carnaval juntos há 40 anos. Sempre fantasiados com roupas temáticas.

Os acordes momescos também reuniram centenas pelas ruas históricas da Cidade Patrimônio. Neste ano, o Eu Acho é Pouco estampou nas camisas críticas políticas ao atual Governo Federal, com a frase “Fora Temer”. Em meio às músicas, foliões protestaram com gritos e ironias ao presidente do Brasil.

O clima foi de tranquilidade e não foram vistos tumultos. A presença do efetivo policial reforçado deu um ar maior de segurança. Em meio aos foliões, era possível ver várias famílias com crianças.

O casal Manuela Alcoforado e Amaury Pinto Neto foi um deles. Eles levaram os filhos pequenos, Antônio, de 1 ano e 11 meses, e Filipa, 4, para conferirem a atração. “É um bloco com irreverente. Fora que a orquestra sempre anima e arrasta a gente. Não tem como cansar. É tão gostoso que a gente pode pular mais de três horas que nem sente”, declarou Manuela.

 

Veja também

Meghan tenta evitar julgamento em caso contra jornal britânico por invasão de privacidade
FAMÍLIA REAL

Meghan tenta evitar julgamento em caso contra jornal britânico por invasão de privacidade

Recife inicia vacinação de grupos prioritários contra a Covid-19
Vacina em Pernambuco

Recife inicia vacinação de grupos prioritários contra a Covid-19