Notícias

Funase inicia desativação do Case de Abreu e Lima

Desde 1º de setembro a unidade de Abreu e Lima não recebe mais adolescentes e jovens em desacordo com a lei

Funase concede liberdade a 55 socioeducandosFunase concede liberdade a 55 socioeducandos - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) deu início ao processo de desativação do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. Desde o dia 1º de setembro, o local não pode mais permitir a entrada de adolescentes e jovens em desacordo com a lei. De acordo com o Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop), entre as irregularidades que levaram à decisão de fechamento estão várias violações aos direitos humanos, a presença de comandos institucionalizados, além da superlotação.

Com capacidade para receber 96 internos, a lotação atual é de 274. Nesta segunda (10) e terça (11) o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) realiza audiências concentradas no Case e parte do processo de esvaziamento da unidade, que deve estar totalmente fechada no dia 1º de setembro de 2020.

Leia também:
Funase: 30 internos são recapturados após motim e fuga de 56 no Cabo
Funase e IFPE firmam acordo para incluir socioeducandos em cursos de extensão


No ano de 2017, quatro jovens morreram e 35 fugiram da unidade, onde são abrigados adolescentes entre 16 e 17 anos e seis meses. Em audiência ocorrida no dia 8 de junho, a Funase e o Estado de Pernambuco se comprometeram, a partir do dia 1º de setembro, a não admitir entrada de jovens no local, permitindo permuta com as unidades Caruaru e Cabo até o dia 15 de novembro.

“Depois dessa data, as permutas não serão mais permitidas. Nessa etapa, se internos deixarem o Case Abreu e Lima devido a transferências ou extinção de medida socioeducativa, a vaga não poderá ser ocupada, o que resultará no esvaziamento progressivo da unidade. Pelo acordo, a Funase se compromete a desativar o Case Abreu e Lima até 1º de setembro de 2020”, diz nota enviada pela Funase.

Os adolescentes que dariam entrada no Case Abreu e Lima estão sendo encaminhados a outras quatro unidades de internação com base em critérios como a faixa etária, a proximidade da família e a circunscrição judiciária de origem do processo que envolve o interno.

Por nota, o TJPE informou que a juíza Maria Amélia Pimentel agendou para segunda e terça audiências concentradas no local. Mais de 60 internos devem ser beneficiados com essas sessões. A Audiência Concentrada para crianças e adolescentes que estão em acolhimento institucional é uma determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Trata-se de uma metodologia de trabalho que reavalia, periodicamente, as medidas socioeducativas. “Alguns jovens podem ter a medida socioeducativa extinta, por exemplo, o que contribuirá para o processo de esvaziamento da unidade. A Funase vê como fundamental a realização de audiências concentradas para manter o equilíbrio entre o número de socioeducandos atendidos e a capacidade de seus centros e casas”, explicou a Funase.

Atualmente, as quatro unidades que estão recebendo a demanda que iria para o Case Abreu e Lima têm capacidade para receber novos socioeducandos. O Case Jaboatão, com 72 vagas, abriga 46 adolescentes do sexo masculino. O Case Timbaúba tem 55 internos para 60 vagas.

Já o Case Vitória de Santo Antão tem 60 socioeducandos e 72 vagas. Em paralelo, a Funase está prestes a entregar três novas unidades: Case Cabo II, com 72 vagas e início da operação previsto para a última semana de setembro; Case Recife, com 90 vagas e 78% das obras concluídas; e Case Jaboatão II, também com 90 vagas e 71,3% dos serviços concluídos.

De acordo com o Gajop, foram registradas 49 mortes nos últimos cinco anos dentro das unidades da Funase. Nove, em 2017. “Desde 5 de junho de 2017 não são registradas mortes nas unidades da Funase, portanto, há mais de um ano”, ressalta a Funase.

Veja também

Pernambuco recebe nova remessa de doses de vacina da Janssen
imunização

Pernambuco recebe nova remessa de doses de vacina da Janssen

Rússia anuncia rendição de 265 combatentes ucranianos de Azovstal
Guerra na Ucrânia

Rússia anuncia rendição de 265 combatentes ucranianos de Azovstal