Fux proíbe destruição e determina que STF tenha cópia de mensagens hackeadas

Moro informou a autoridades que também foram hackeadas que destruiria as mensagens

Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar (decisão provisória) para determinar que as mensagens apreendidas com os suspeitos de terem hackeado celulares de autoridades, como o ministro Sergio Moro (Justiça), sejam preservadas.

Na semana passada, como a Folha de S.Paulo antecipou, Moro informou a autoridades que também foram hackeadas que destruiria as mensagens, obtidas de forma ilícita. A comunicação feita por Moro causou reação de ministros do STF e de especialistas em direito, que afirmaram que a decisão de destruir ou não o material não cabe ao ministro da Justiça.

Fux atendeu a um pedido do PDT para proibir o descarte das mensagens. A decisão de Fux ainda precisa passar por referendo do plenário do Supremo, composto pelos 11 ministros.

Leia também:
PF contradiz Moro e afirma que destruição de mensagens depende da Justiça
OAB vai à Justiça para impedir atuação de Moro por destruição de mensagens
Bolsonaro comenta sobre influência de Moro na decisão sobre mensagens
Guerra jurídica deve selar destino de mensagens apreendidas da Lava Jato
 

Além de proibir a destruição das mensagens hackeadas, Fux pediu acesso a todo o material, que passará aos cuidados do STF de forma sigilosa.

Veja também

Mais de um milhão de mortes por Covid-19 registradas no mundo, aponta agência
Covid-19

Chega a mais de 1 milhão o número de pessoas mortas por Covid-19, diz agência

Covid-19: Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS

Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes em 24 horas