Internacional

G7 se compromete com imposto mundial para grandes empresas de 'ao menos 15%'

Ministros das Finanças do G7 se reuniram em LondresMinistros das Finanças do G7 se reuniram em Londres - Foto: HENRY NICHOLLS / POOL / AFP

Os ministros das Finanças do G7 se comprometeram com um imposto mínimo global para grandes empresas de "pelo menos 15%", de acordo com um comunicado divulgado neste sábado (5) após uma reunião de dois dias em Londres. 

O acordo alcançado pelos líderes dos sete países mais ricos do mundo foi descrito como "histórico" pelo ministro britânico das Finanças, Rishi Sunak, que presidiu a reunião.

O compromisso dos sete Estados (Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Japão, Estados Unidos e Canadá) por uma reforma tributária global "adaptada à era digital", como descreveu Sunak, representa um importante impulso para a reunião do G20, que será realizada em julho, em Veneza, e onde se espera um acordo formal sobre o assunto.

O ministro alemão das Finanças, Olaf Scholz, estimou que a iminente implementação do imposto é "uma boa notícia para a justiça e a solidariedade fiscais".

"E uma má notícia para os paraísos fiscais em todo o mundo. As empresas não poderão mais fugir de suas obrigações tributárias transferindo habilmente seus lucros para países com baixa tributação", acrescentou.

O texto final do comunicado obtido pela AFP também menciona o compromisso com uma melhor distribuição dos direitos de tributar os lucros das grandes multinacionais, principalmente as digitais e americanas. 

É o chamado segundo "pilar" da reforma proposta pela OCDE e que inclui cerca de 140 países.

Veja também

Vítima de incidente com tubarão está consciente e deve seguir para enfermaria nesta segunda (26)
Tubarão

Vítima de incidente com tubarão está consciente e deve seguir para enfermaria nesta segunda (26)

Pernambuco registra 409 novos casos e 13 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS

Pernambuco registra 409 novos casos e 13 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas