Ginásio Carioca se inspira nas EREM

A partir do contato com a rede estadual, uma equipe de técnicos pernambucanos viajou ao Rio para realizar um treinamento

Jarbas Homem de Mello canta BelchiorJarbas Homem de Mello canta Belchior - Foto: Divulgação

 

Entre as iniciativas de política educacional realizadas em outros estados que tiveram alguma inspiração nas experiências executadas em Pernambuco, destaca-se o programa de educação integral da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Neste caso, a referência é explícita: o nome do programa, Ginásio Experimental Carioca (GEC) é uma homenagem ao Ginásio Pernambucano, primeira escola do Estado a adotar o modelo das unidades que são conhecidas como Escolas de Referência no Ensino Médio (EREM).
“Tivemos contato com a experiência de Pernambuco em 2011. Os resultados já eram excelentes e a gente achou esse modelo, que tinha dado certo no Recife, tinha tudo pra dar certo aqui”, conta a secretária de Educação da capital fluminense, Helena Bomery.

 A partir do contato com a rede estadual, uma equipe de técnicos pernambucanos viajou ao Rio para realizar um treinamento visando à implantação do programa. Na época, dez escolas foram selecionadas como unidades experimentais. Deu “muito certo e hoje temos, nesse modelo de educação em tempo integral, 38 escolas. São as escolas que conseguem os melhores resultados nas avaliações internas e externas da qual fazemos parte”, afirma a secretária. De 2010 para 2015, a média das unidades do GEC aumentou de 4,2 para 7,2. 
Além das aulas em dois turnos, o Ginásio Carioca repete o modelo adotado pela educação integral em Pernambuco no aspecto da adoção das diretrizes da interdimensionalidade. A proposta foca o protagonismo juvenil como estratégia prioritária e trabalha o exercício da cidadania, através de valores como a autonomia, a solidariedade, a produtividade e a competência. A ideia é formar não apenas o aluno, mas o indivíduo. “Fizemos o nosso modelo em cima do modelo pernambucano. O aluno como protagonista, o professor dedicado a uma única escola e que desenha com o aluno o seu projeto de vida. Isso é uma questão bem marcante e que se tornou um sucesso nas nossas escolas. A comunidade interage bastante. São escolas de alunos felizes”, explica Helena Bomery.

 

Veja também

'Digam a meus filhos que amo eles', as últimas palavras da brasileira vítima de ataque em Nice
França

'Digam a meus filhos que amo eles', as últimas palavras da brasileira vítima de ataque em Nice

Dia de luta contra o reumatismo é lembrado no país nesta sexta-feira
Reumatismo

Dia de luta contra o reumatismo é lembrado no país nesta sexta