Celebração

Arquidiocese de Olinda e Recife dá início à Campanha da Fraternidade 2022

Com o tema "Fraternidade e Educação", o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, lançou a campanha no Ginásio Pernambucano

Abertura da Campanha da Fraternidade 2022 no Ginásio Pernambucano Abertura da Campanha da Fraternidade 2022 no Ginásio Pernambucano  - Foto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

Com o tema “Fraternidade e Educação” e lema (inspirado em Pr 31,26) “Fala com Sabedoria, ensina com amor”, o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, deu início à Campanha da Fraternidade (CF) 2022. O lançamento foi realizado no prédio do Ginásio Pernambucano, localizado na Rua da Aurora, no Recife, na tarde desta quarta-feira (2). 

A programação se encerrou com a celebração da Missa de Cinzas, que marca o início da Quaresma.  “É o início de um tempo de muita oração, penitência e caridade, com o propósito de conversão, e de preparação para a Páscoa do Senhor”, explicou Dom Fernando Saburido. A Santa Missa pode ser revista no YouTube da Arquidiocese de Olinda e Recife

De acordo com o arcebispo, a reflexão do tema deste ano será levada para todos os recantos da igreja

“A principal motivação da Campanha da Fraternidade é promover o debate. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está fazendo uso também do pacto que foi feito entre o governo e a Santa Sé e inclui também a questão da educação. A gente percebe que a educação está sendo muito deficiente na formação religiosa das escolas. É um ponto que a gente precisa despertar e investir nesse sentido, sobretudo no ensino médio que é importante que as crianças tenham também a possibilidade de ter algum conhecimento da vida religiosa”, destacou. 

Em trecho da mensagem escrita por Dom Fernando sobre a Campanha deste ano, ele pontua que o grande desafio é sair da pandemia da Covid-19 com mais responsabilidade ao próximo

“Na realidade atual que vivemos, todas as pessoas de boa vontade estão de acordo que o grande desafio atual é como sairmos dessa pandemia não para simplesmente voltar ao mundo como era antes, o que, de certa forma, se verifica como impossível e sim tendo aprendido com esse tempo de sofrimento, saímos com mais responsabilidade uns com os outros e como humanidade no cuidado com a casa comum, o planeta em que vivemos”. 

Escolha dos locais 

Para a Arquidiocese de Olinda e Recife, relacionar o tema da Campanha da Fraternidade ao local do lançamento tem o propósito de levar o fiel à reflexão para a conversão. Este ano, como o tema é voltado para a educação, o lançamento aconteceu na instituição de ensino Ginásio Pernambucano. 

“Consideramos uma escolha muito feliz do local: uma instituição de ensino pública, central, por onde passaram na juventude pessoas importantes na história de nosso Estado. Uma escola de referência que é cartão postal da cidade”, disse Dom Fernando. 

Em 2016, para o tema “Biomas Brasileiros”, o evento aconteceu no Jardim Botânico; em 2018, o tema foi “Superação da Violência” e teve como local do lançamento a Fazenda da Esperança de Jaboatão; já em 2020, o tema foi “O Compromisso de Cuidar do Outro” e a abertura foi realizada no auditório do Hospital da Restauração. 

No ano passado, com o tema “Fraternidade e Diálogo”, o evento aconteceu na sede do Regional Nordeste 2 da CNBB, dialogando com bispos e sacerdotes das quatro províncias que compõem o Regional: Rio Grande do Norte; Paraíba; Pernambuco; e Sergipe.  

Lançamento no Brasil 

Todos os anos, a CNBB realiza a Campanha da Fraternidade no Tempo Litúrgico da Quaresma, que consiste no período de preparação para a Páscoa. Na apresentação do Texto-Base da 58ª edição nacional da CF, a presidência da CNBB pontuou que “a Quaresma é um tema favorável para a conversão do coração” e que a Campanha tem como propósito ser um caminho para que os cristãos vivam a espiritualidade quaresmal com o sentido de mudança e transformação pessoal rumo à solidariedade e a um problema concreto da sociedade brasileira. 

 

Veja também

Os possíveis candidatos para substituir Boris Johnson
Reino Unido

Os possíveis candidatos para substituir Boris Johnson

Boris Johnson, três anos turbulentos no poder
Reino Unido

Boris Johnson, três anos turbulentos no poder