Rio de Janeiro

Girafas trazidas da África do Sul pelo BioParque do Rio custaram mais de R$ 1 milhão

Invoices, no valor total de 203,1 mil dólares, indicam que cada animal custou 11.288 dólares.

Girafas importadas da África do Sul pelo BioParque do RioGirafas importadas da África do Sul pelo BioParque do Rio - Foto: Divulgação/PF

As 18 girafas importadas da África do Sul pelo BioParque do Rio em novembro do ano passado custaram 203,1 mil dólares: cada animal saiu a 11.288 dólares. Na cotação atual, esse montante representa R$ 1,07 milhão: R$ 59.489 por girafa. As informações estão nas invoices — notas fiscais internacionais — de compra às quais O GLOBO teve acesso.

Nas invoices, com data de 20 de setembro de 2020, o vendedor é identificado como Anthony Wilbraham, proprietário da Impex Wildlife, empresa que, em seu site, se declara especialista na exportação de girafas e outros animais selvagens de suas fazendas localizadas na cidade de Brits, a cerca de 100 quilômetros de distância de Joanesburgo, maior cidade do país.

Apesar da venda ter sido feita pela empresa sul-africana, quem assina as invoices é Anna Melino, representante da Rare Zoo Logistics, do Panamá, empresa que teria sido responsável pelo transporte dos animais. As notas, entretanto, não incluem o valor do transporte internacional dos bichos, que chegaram ao Aeroporto do Galeão por meio de um avião Jumbo.
 

O GLOBO também teve acesso a uma invoice de compra de cinco zebras e oito impalas, onde o vendedor, comprador e exportador são os mesmos: Impex, BioParque e Rare Zoo, respectivamente. A nota fiscal apresenta o valor total de 50.247 dólares (ou R$ 264.801), sendo 26.306 mil dólares (hoje, R$ 138.632) referentes às impalas e 23.941 dólares (R$ 126.169 na cotação atual) das zebras.

O SEI (Sistema Eletrônico de Informação) do Ibama mostra que, além das girafas, o BioParque já havia iniciado os procedimentos para importação de 24 impalas e 15 zebras do mesmo exportador. No dia 18 de janeiro, quando o GLOBO visitou o galpão após a divulgação da morte de três das 18 girafas, o diretor de operações do BioParque, Manoel Browne, confirmou que havia a intenção de compra desses animais, mas disse que ela foi cancelada no ano passado.

O GLOBO aguarda posicionamento do BioParque do Rio e tenta contato com as empresas Impex Wildlife e Rare Zoo.

Veja também

Petroleiros venezuelanos exigem inclusão em leilão de subsidiária da PDVSA nos EUA
Mundo

Petroleiros venezuelanos exigem inclusão em leilão de subsidiária da PDVSA nos EUA

China anuncia meta de crescimento econômico de 5% para 2024, segundo informe de trabalho
Economia

China anuncia meta de crescimento econômico de 5% para 2024, segundo informe de trabalho