Givanildo define time e cita maior erro do Náutico na reta final da Série B

Treinador confirmou a entrada de Esquerdinha na vaga de Marco Antônio

Anderson Ferreira-Paulo-CâmeraAnderson Ferreira-Paulo-Câmera - Foto: Divulgação

No treino desta quinta (17), o último no Recife antes da viagem para Minas Gerais, onde a equipe do Náutico enfrenta o Tupi, sábado (19), pela Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico Givanildo Oliveira confirmou a escalação titular com uma mudança já esperada: a entrada de Esquerdinha na vaga de Marco Antônio.

“Ele tem que segurar mais um pouco. Esquerdinha começou como lateral-esquerdo no Goiás e, quando ele apareceu para o futebol, foi de meia. Vai ter que cair para os lados ou por dentro, dependendo da movimentação”, explicou o treinador . O time entrará em campo com Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabelo e Gastón; Rodrigo Souza, João Ananias, Vinícius e Esquerdinha; Rony e Bérgson.

Givanildo, porém, evitou colocar na conta de Marco Antônio os recentes tropeços do Náutico na Série B. “Tivemos uma queda nos últimos três jogos. Mas você não pode depender de um ou dois jogadores. Quando se depende de cinco, já é melhor. Precisamos voltar a jogar bem e ganhar. Já tive um acesso que também dependia de resultados. No futebol, tudo acontece. Temos que ganhar do Tupi para depois não se arrepender”, detalhou.

Na quinta posição da Segundona, com 57 pontos, o Náutico não depende apenas de si para voltar ao G4. Além de vencer os mineiros, o Timbu precisa torcer pelo tropeço do Bahia (4º colocado, com 60), que pega o Bragantino, na Arena Fonte Nova. Por falar no Tricolor de Aço, o empate em 0x0 com os baianos, na Arena de Pernambuco, ainda é motivo de lamentação para o comandante alvirrubro.

“Nosso maior erro até agora foi não ter vencido o Bahia. Se tivéssemos feito o dever de casa, estaríamos em uma posição diferente. Mas isso já aconteceu e agora precisamos vencer o Tupi. Não temos que olhar o outro jogo. Temos que vencer para chegar à última semana com condições de subir”, apontou.

Incentivo financeiro

Já rebaixado, na 19ª posição, o Tupi não tem maiores pretensões no torneio. Mas Givanildo alerta. “O Tupi vai ter dinheiro do Bahia, do Avaí, de um monte. Vamos trabalhar em cima disso. Nas últimas rodadas eles tomaram muitos gols, mas fizeram também. O time é um franco atirador e não podemos nos expor demais. Temos de ter cuidado, mas não ansiedade. Isso nunca, porque quanto mais o jogador fica ansioso, mais ele erra”, completou.

Veja também

Ataque suicida perto de escola deixa 18 mortos no Afeganistão
TERROR

Ataque suicida perto de escola deixa 18 mortos no Afeganistão

Espanha considera 'estado de alarme' por Covid-19; Madri impõe novas restrições
Coronavírus

Espanha considera 'estado de alarme' por Covid-19; Madri impõe novas restrições