Glória do Goitá vive uma onda de roubos e furtos

Em um mês, a sede da Secretaria de Educação chegou a ser invadida três vezes

Os ônibus de Glória do Goitá transportavam cerca de 30 pessoas, entre estudantes e servidores. Em Nova Descoberta (abaixo), assalto dentro de escola provocou manifestação  Os ônibus de Glória do Goitá transportavam cerca de 30 pessoas, entre estudantes e servidores. Em Nova Descoberta (abaixo), assalto dentro de escola provocou manifestação  - Foto: Cortesia

A violência fora de controle assume contornos ainda mais críticos longe da Capital. Na Mata Norte de Pernambuco, o município de Glória do Goitá vive uma onda de roubos e furtos. Em um mês, a sede da Secretaria de Educação foi invadida três vezes. A última foi na madrugada da segunda-feira, quando não havia nenhuma vítima por perto.

Nesta terça-feira (5), criminosos não tiveram tanta benevolência. Invadiram dois ônibus escolares que seguiam da zona rural para o centro da cidade. Houve pânico e até tiro disparado para cima. O caso se soma a uma série de delitos que vem assolando alunos e professores. Só dentro de unidades de ensino em todo o Estado, 207 roubos foram registrados neste ano, conforme números oficiais.

Leia também:
Ônibus escolares são assaltados em Glória de Goitá


Os dois ônibus transportavam 30 pessoas, ao todo. Tinham servidores e alunos das redes municipal e estadual de ensino. Os veículos faziam as linhas Sítio Gameleira e Distrito de Apoti e foram abordados por volta das 7h, numa ladeira de uma estrada de terra. Dois criminosos chegaram numa moto e embarcaram.

Segundo informações repassadas pela assessoria de imprensa da prefeitura, eles agiram de forma violenta e dispararam contra o teto de um dos coletivos. Ninguém teve ferimentos, mas os passageiros ficaram em pânico. Pais, alunos, professores e os motoristas tiveram dinheiro, relógios, celulares e bolsas roubados. Antes de fugir, os assaltantes ainda jogaram fora as chaves dos ônibus.

Os reflexos da falta de segurança pública afetam uma das áreas mais promissoras do Estado, a educação, vitrine do atual governo. No fim de agosto, o Palácio do Campo das Princesas chegou a anunciar que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (Idepe) havia alcançado 4,1, afastando-se da média nacional de 3,5. Os estudantes vêm tendo bons resultados, mas convivem com o medo. Só em julho, houve 26 ocorrências de roubos e furtos contra escolas.

Uma delas foi a Rotary, em Nova Descoberta, Zona Norte do Recife. Três homens vestidos com uniformes da rede estadual de ensino entraram no local, renderam o vigilante e assaltaram alunos pelos corredores e dentro das salas. O caso motivou um protesto dos discentes.

No mesmo bairro, outra escola já havia sido alvo da violência na semana anterior, a 25ª vez em dois anos. Na ocasião, a Secretaria de Defesa Social informou que, apesar dos 207 casos deste ano, o número de crimes do tipo vem caindo mês a mês.

Sobre o caso de Glória do Goitá, um inquérito já foi aberto pela Polícia Civil. O major Hercílio Mamede, comandante do 21º Batalhão de Polícia Militar, responsável pela área, reuniu-se, ontem à tarde, com outros integrantes da corporação para definir estratégias de combate aos crimes na localidade.

Ele disse que existe um cronograma semanal de escoltas de ônibus escolares, que acontece em processo de revezamento, mas lembrou que a grande extensão territorial da zona rural é um dificultador. “Reforçamos o policiamento na região. A gente já está fazendo escolta para esses ônibus, mas a zona rural é enorme. Dividimos tudo e atendemos de acordo com o cronograma”, explicou.

Os casos relativos ao prédio da Secretaria de Educação de Glória do Goitá também estão sob investigação. Duas das três invasões ocorreram nos últimos dez dias. Na primeira, os bandidos não conseguiram entrar e somente arrombaram o cadeado. Na segunda, conseguiram entrar no prédio e chegaram a levar um computador, pen drives, material de expediente e um rádio.

O local também ficou revirado. Café foi jogado pelas salas e documentos e cadeiras foram espalhados nos ambientes do edifício. Eles também quebraram alguns objetos e deixaram salas reviradas.

Veja também

Butantan pede ajuda a Bolsonaro para agilizar envio de vacinas e insumos da China
VACINAÇÃO

Butantan pede ajuda a Bolsonaro para agilizar envio de vacinas e insumos da China

Caminhões com oxigênio venezuelano chegam a Manaus
AJUDA

Caminhões com oxigênio venezuelano chegam a Manaus