Goiás prorroga decreto e libera feiras livres e escritórios de profissionais liberais

As feiras poderão atuar com exceção de praças de alimentação. Também não está permitido o consumo de produtos no local

Ronaldo CaiadoRonaldo Caiado - Foto: Antonio Cruz/Arquivo/Agência Brasil

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), anunciou nesta sexta-feira (3) a prorrogação do decreto sobre o fechamento do comércio no estado com o objetivo de evitar a propagação do novo coronavírus.

Há algumas mudanças em relação ao decreto inicial, como a permissão para o funcionamento de feiras livres e a abertura de escritórios de profissionais liberais, desde que não haja atendimento presencial ao público.

As feiras poderão atuar com exceção de praças de alimentação. Também não está permitido o consumo de produtos no local. O decreto, que começa a vigorar nesta sexta, tem validade agora até o dia 19.

Leia também:
Carreata contra isolamento foi de poucos, com BMW e Land Rover, diz Caiado
Pensei que fosse montagem, diz Caiado sobre pronunciamento de Bolsonaro


Ainda estão liberados para funcionar estabelecimentos que estejam produzindo exclusivamente equipamentos e insumos para auxiliar o combate à Covid-19, atividades administrativas de empresas públicas e privadas, autopeças, oficinas e borracharias às margens de rodovias, restaurantes e lanchonetes de postos de combustíveis às margens das rodovias e cartórios.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Espanha descarta novo confinamento geral pela terceira onda de covid-19
Coronavírus

Espanha descarta novo confinamento geral pela terceira onda de covid-19

Após fracasso de busca de vacina na Índia, governo usa avião para levar oxigênio para Manaus
Coronavírus

Após fracasso de busca de vacina na Índia, governo usa avião para levar oxigênio para Manaus