Notícias

Golpe em site de vendas causa prejuízos de milhares de reais

Estelionatários atuam como compradores e vendedores, deixando cerca de 50 vítimas em Pernambuco

Departamento de Repressão aos Crimes PatrimoniaisDepartamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Nos últimos seis meses, somente em Pernambuco, cerca de 50 pessoas foram vítimas de um golpe no qual estelionatários utilizam anúncios em sites como o OLX, e geram prejuízos que chegam a R$ 150 mil.

Em coletiva realizada ontem, no Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), o delegado adjunto da Polícia Civil, à frente das investigações, Fouzer Palitot, apontou que no esquema, aparentemente praticado por várias quadrilhas, um mesmo indivíduo engana o vendedor e o comprador do veículo anunciado na internet.

Inicialmente, conversa com o anunciante, diz que está interessado em adquirir o veículo pelo valor ofertado e aponta que um intermediário oficializará a compra. "Ele pede que o vendedor repasse as fotos e tire o anúncio do site. Então, vem o segundo momento, em que ele cria no mesmo site um anúncio falso do veículo, se passando por proprietário", aponta o delegado.

O anúncio falso criado, com preço abaixo do mercado, rapidamente atrai compradores. Quando alguém se interessa pelo veículo, o estelionatário afirma que a venda será oficializada também por um intermediário. Durante todo o tempo, o criminoso atua pelo WhatsApp, de qualquer lugar do Brasil, e arranja o encontro entre o vendedor e o comprador real.

Leia também:
Pernambuco refém dos golpes e clonagem de cartão
'Estelionatário Galã' é preso em Boa Viagem
Organização criminosa é desarticulada em operação da Polícia Civil

Eles encontram-se sem perceber que são, ao mesmo tempo, intermediários e vítimas do golpe. "O estelionatário cria diversas histórias fantasiosas para que no encontro as pessoas não conversem sobre detalhes do negócio. As pessoas ávidas em realizar um bom negócio acreditam e acabam saindo no prejuízo", explica.

Via de regra, as vítimas vão juntas ao banco e o comprador transfere o dinheiro na conta indicada pelo estelionatário. O vendedor não desconfia, pois acredita que o valor será repassado para sua conta. Caso as vítimas não desconfiem do golpe, ainda pode haver a transferência do bem em cartório, aumentando ainda mais o prejuízo.

O delegado da Depatri Rômulo Aires ressaltou que os casos registrados na delegacia são apenas os que o prejuízo da vítima é superior a 40 salários mínimos (cerca de R$ 40 mil). "Acreditamos que o número de casos seja bem maior, com motos e outros bens de menor valor. Esses casos devem ser registrados em delegacias do distrito em que ocorreram", afirma. O maior prejuízo registrado até o momento foi R$ 150 mil de um golpe aplicado na falsa venda de um caminhão.

Em nota, a OLX se pronunciou:

A OLX esclarece que não teve acesso a detalhes deste caso e, por isso, não foi possível investigar ou tomar as devidas providências. A empresa reitera que sua atividade consiste na disponibilização de espaço para que usuários possam anunciar e encontrar produtos e serviços de forma rápida e simples. Diariamente, mais de 200 mil pessoas vendem seus produtos com sucesso por meio da plataforma. Toda a negociação é realizada fora do ambiente do site e do aplicativo, portanto, a empresa não faz a intermediação nem participa de qualquer forma das transações, que são feitas diretamente entre os usuários.

A ferramenta foi criada para auxiliar no desenvolvimento social e econômico do país e os usuários devem respeitar os Termos e Condições de Uso do site (http://go.olxbr.com/termos-condicoes-olx). Infelizmente, eventualmente as ferramentas disponíveis no mercado são utilizadas por terceiros de má índole. A OLX condena este tipo de atitude, pois ela vai contra as regras da empresa.

E por mais que as transações sejam realizadas fora do ambiente do site e aplicativo, a empresa preza em proporcionar uma boa experiência aos seus usuários. Para isso, oferece dicas para o momento da compra ou da venda e disponibiliza ferramentas para aprimorar a plataforma constantemente.

Recentemente, a OLX fechou dois acordos estratégicos com empresas que são referência em serviços no mercado de compra e venda de autos. Em parceria com o Itaú Unibanco, a plataforma oferece a ferramenta Compra e Venda Protegida, um serviço que guarda o sinal da transação de um veículo até que as partes envolvidas autorizem o pagamento para o vendedor. Isso proporciona um prazo para que as partes façam as conferências necessárias - documentos, verificação mecânica no automóvel etc. - antes de finalizar a transação.

Além disso, a plataforma também disponibiliza a consulta online Checkauto, da DEKRA, na qual os interessados por um carro podem verificar, por meio do número da placa, a procedência do veículo, a existência de débitos ou restrições, passagem por leilão, documentação e até mesmo a existência de recall no modelo do veículo, além de mais 40 informações importantes na hora de escolher um veículo seminovo ou usado.

Vale ressaltar que a empresa disponibiliza um botão de denúncia em todos os anúncios publicados, possibilitando que qualquer pessoa denuncie eventuais práticas irregulares ou conteúdos indevidos. Identificada a irregularidade, a OLX conta com uma equipe especializada que atua sobre as denúncias, deletando os anúncios e banindo o mau usuário da plataforma.

A OLX reitera, ainda, que está sempre à disposição das autoridades para colaborar no que for necessário para a apuração dos fatos.

Atenciosamente, time OLX. 

Não caia no golpe
Além de estar atento a situações similares às citadas na matéria, outros cuidados básicos devem ser tomados para evitar o golpe. A Polícia Civil alerta que a pessoa que quer comprar qualquer coisa pela internet não deve aceitar intermediação de terceiro e sempre desconfiar de preços e condições muito vantajosas.

Além disso, nunca deve transferir ou depositar dinheiro para terceiros e nem transferir o bem sem verificar se, de fato, o dinheiro entrou na conta. Qualquer comprovante repassado por WhatsApp deve ser visto com desconfiança. Outro cuidado importante é printar ou fotografar o anúncio, uma vez que o código localizado no canto inferior esquerdo pode ajudar a descobrir de onde o estelionatário agiu.

Uma vez que o golpe é executado, no entanto, a chance das vítimas reaverem o dinheiro é pequena. O procedimento é registrar um boletim de ocorrência e procurar a Justiça. Em outros casos ocorridos no Brasil, quando o estelionatário não é identificado, o prejuízo tem sido repartido entre comprador e vendedor.

Golpe em site de vendas

Golpe em site de vendas - Crédito: Arte/Folha de Pernambuco


 

Veja também

Fechamento da Télam prejudicaria direito de argentinos à informação
Télam

Fechamento da Télam prejudicaria direito de argentinos à informação

Moda da Hermès desafía todos os elementos
Moda

Moda da Hermès desafía todos os elementos