farsa

Golpista italiana que se passou por Alessandra Ambrosio fez reforma completa na casa

Por meio do golpe, Valeria teria extorquido do alteta 700 mil euros ao se identificar como Maya, mas usando fotos da modelo brasileira Alessandra Ambrosio

Alessandra AmbrosioAlessandra Ambrosio - Foto: Reprodução/Instagram

A mulher de 55 anos acusada de aplicar um golpe do falso namoro por 15 anos no jogador de vôlei italiano Roberto Cazzaniga, de 42 anos, fez uma reforma completa num imóvel na Sardenha, uma ilha no mar Mediterrâneo, conforme os vizinhos dela relataram ao jornal "La Nuova Sardegna". Segundo a reportagem, a obra foi feita em 2017 na casa onde Valeria Satta mora em Frutti d'oro, um vilarejo de Capoterra perto de Cagliari, com "pisos, luminárias, banheiros, janelas: tudo novo".

Por meio do golpe conhecido como catfishing, Valeria teria extorquido do alteta 700 mil euros (R$ 4,3 milhões) ao se identificar como Maya, mas usando fotos da modelo brasileira Alessandra Ambrosio. Os vizinhos acreditam que Valeria, desempregada e com dois filhos, tenha usado o dinheiro de Roberto para renovar a casa. Conforme revelou o programa "Le Iene", da emissora "Mediaset", a estelionatária agia sob pretexto de sofrer problemas cardíacos, justificando precisar do dinheiro para despesas hospitalares.

Diante da verdade, Roberto denunciou a falsa namorada à polícia. Segundo a imprensa local, o caso será encaminhado ao Ministério Público, que resta decidir se a investigação será realizada na comuna de Cagliari, na Sardenha, ou na cidade onde vive a vítima.

Roberto começou a conversar pelo telefone com "Maya" ao ser apresentado a ela por sua "amiga", Manuela Passero. Roberto contou que a voz da mulher foi o suficiente para despertar sentimentos. Procurada pelo "Le Iene", Manuela negou que conhecesse o atleta e chegou a correr do cinegrafista.
 

Parentes e amigos de Roberto tentam ajudá-lo a se reerguer, tanto emocional quanto financeiramente. O atleta chegou a fazer empréstimos para enviar o dinheiro à estelionatária, ficando com dívidas de 60 mil euros. Dessa forma, um amigo dele e ex-colega de time, chamado Danilo Rinaldi, criou no dia 24 uma vaquinha online no site GoFundMe. Até o momento, foram arrecadados mais de 12 mil euros. Além disso, Roberto recebeu uma festa de seus amigos e parentes na quadra onde joga para animá-lo.

"Roberto é uma pessoa boa e muito frágil que confiou nas pessoas erradas", afirmou Danilo ao GLOBO. "No começo, não foi fácil... depois de 15 anos. Ele estava muito triste, mas agora está aos poucos se sentindo melhor. Claro, depois de toda essa reação midiática, ele sente muita incredulidade, mas apenas precisa de mais tempo para se dar conta (do que aconteceu) e começar de novo, com uma vida nova. Criei a campanha no GoFundMe para ajudar Roberto depois dessa triste história. Ninguém vai devolvê-lo os últimos 15 anos, mas juntos podemos fazer algo para o futuro dele".

O GLOBO também procurou Roberto, mas uma fonte próxima a ele contou, neste sábado, que o atleta ainda está muito abalado com a situação.

"Ele não encontrou uma forma de responder, sinto muito. Ele está passando por um momento difícil".

Veja também

Parque Dona Lindu, no Recife, terá centro de testagem para Covid-19 a partir desta segunda (24)Coronavírus

Parque Dona Lindu, no Recife, terá centro de testagem para Covid-19 a partir desta segunda (24)

Pernambuco registra 1.358 novos casos de Covid-19 e cinco mortes nas últimas 24hPandemia

Pernambuco registra 1.358 novos casos de Covid-19 e cinco mortes nas últimas 24h