Governador distante do Recife, Olinda e Caruaru

Apoio de governador não decide eleição municipal, mas dá charme ao palanque do candidato que o convida

Cantor Ricky VallenCantor Ricky Vallen - Foto: Divulgação

O governador Paulo Câmara tem participado ativamente das campanhas políticas no interior e cidades da área metropolitana. Esteve em São Lourenço com o prefeito Gino Albanez, em Jaboatão com o vice Heraldo Selva, em Ipojuca com o prefeito Carlos Santana, em Petrolina com o deputado Miguel Coelho, em Sertânia com o deputado Ângelo Ferreira, em Serra Talhada com o candidato Victor Pereira, em Igarassu com o ex-prefeito Yves Ribeiro etc. Apoio de governador não define eleição municipal, porém dá charme ao palanque. Câmara não passa por um bom momento em termos de popularidade, haja vista a crise que aflige o Estado, mas tem bom conceito e por isso sua presença é reivindicada por muitos candidatos. Sua ausência continua sendo notada em Olinda, Caruaru e Recife, nas duas primeiras porque a Frente Popular se dividiu e, na capital, por orientação dos marqueteiros de Geraldo Júlio.

O discurso do “golpe”

Presidente do PDT regional, o deputado Wôlney Queiroz inseriu a tese do “golpe” na eleição de Caruaru. Ele diz nos eventos políticos de Jorge Gomes (PSB), apoiado pelo seu partido, que os outros candidatos pertencem a legendas que deram o “golpe” em Dilma: Raquel Lyra (PSDB), Erick Lessa (PR) e Tony Gel (PMDB). O danado é que o PSB também “golpeou”, embora com algumas defecções.

Ipespe > A pesquisa do Ipespe divulgada ontem por esta “Folha” apontando empate técnico em Jaboatão entre Anderson Ferreira (PR) e Manoel Neco (PDT) - 24% x 21%, respectivamente, animou a militância do pedetista, que é apoiado por dois deputados do PSB: Gonzaga Patriota (federal) e Lucas Ramos (estadual). 2º turno > Caso não chegue ao 2º turno na campanha de Olinda, Professor Lupércio (SD) tende a apoiar Luciana Santos (PCdoB), que, se eleita, efetivará Augusto Coutinho (SD) na Câmara Federal.

Pacto > O coronel reformado José Lopes, ex-comandante da PM no governo Eduardo Campos, vai montar em Olinda o “Pacto pela paz” se o candidato Antônio Campos (PSB) eleger-se prefeito.

Recado > Do ministro Bruno Araújo (Cidades), que apoia Raquel Lyra (PSDB), em Caruaru, alfinetando o delegado Érick Lessa (PR) que está em 2º nas pesquisas: “Política não é coisa para justiceiro”.

Lixo > Vejam o que campanha política faz. O ex-prefeito Emanuel Bringel (PSDB) fez críticas ao atual gestor, Alexandre Arraes (PSB), por ter atrasado o pagamento dos garis. Na noite desse mesmo dia, uma caçamba que trabalha para a prefeitura despejou uma carrada de lixo na porta da residência dele. Conflito > Agravam-se as divergências em Gravatá entre Waldemar Borges e Romero Pontual (ex-Ceasa), ambos do PSB, por causa da eleição municipal. Waldemar patrocina a candidatura do vereador João Paulo (PSB), e Pontual a do ex-prefeito Joaquim Neto (PSDB), que está em 1º nas pesquisas. É briga de foice.

Influência > Do jornalista Ivan Maurício, coordenador da campanha de Antônio Campos (PSB) à Prefeitura de Olinda: “O governador não está influenciando nada nessas eleições municipais. Caso contrário, estaria nas ruas, nos comícios, nas caminhadas e na televisão”. Isso se explica, diz o sociólogo José Arlindo Soares, porque a taxa de “bom e ótimo” do governador nas mais recentes pesquisas de opinião é inferior à de “ruim e péssimo”.

 

Veja também

Neste feriado, Hemato faz convite para abastecer seus estoques de sangue
Doação de sangue

Neste feriado, Hemato faz convite para abastecer seus estoques de sangue

Rodovias de Pernambuco recebem reforço na fiscalização durante o feriadão de Finados
feriadão de Finados

Rodovias de Pernambuco recebem reforço na fiscalização