Governadores da região amazônica pedem reunião de urgência com Bolsonaro

Em carta elaborada pelo Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, eles pedem apoio material e o aumento da fiscalização de atividades ilegais na região

Imagem de satélite das queimadas da AmazôniaImagem de satélite das queimadas da Amazônia - Foto: HO / NOAA / AFP

Os nove governadores da região amazônica (todos os do Norte mais Mato Grosso e Maranhão) pediram ao presidente Jair Bolsonaro uma reunião de urgência para tratar das queimadas na área de floresta.

Em carta elaborada pelo Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, eles pedem apoio material e o aumento da fiscalização de atividades ilegais na região.

Os governadores requisitam ainda "providências imediatas para viabilizar a cooperação" dos estados com o governo federal.

Leia também:
Discurso do desmatamento é mecanismo europeu para criar barreiras ao Brasil, diz Onyx
Desmatamento cresce 15% nos últimos 12 meses, diz ONG
Manifestantes vão às ruas contra política ambiental de Bolsonaro e queimadas na Amazônia 

O documento é datado de sexta (23) e foi divulgado neste sábado (24). Sua divulgação ocorre no mesmo dia em que o ministro do meio ambiente cobrou a colaboração dos estados na região para frear os incêndios.

"A proporção das queimadas, a velocidade de alastramento do fogo, a dificuldade de acesso às áreas atingidas, bem como a insuficiência de meios -financeiros, humanos e materiais- para combater o fogo, potencializam o tamanho da destruição e a gravidade do problema", dizem as lideranças na carta.

A coluna Painel da Folha de S.Paulo revelou que governadores envolvidos na crise dos incêndios no país avaliam que o presidente subestimou o problema e e ampliou o desgaste do Brasil com sua retórica.

Veja também

Brasil chega a 15,19 milhões de casos e 422,3 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Brasil chega a 15,19 milhões de casos e 422,3 mil mortes por Covid-19

Saúde distribui 1,12 milhão de vacinas da Pfizer a partir desta segunda-feira
Vacinação

Saúde distribui 1,12 milhão de vacinas da Pfizer a partir desta segunda-feira