Governo autoriza início da recuperação da Ponte de Itamaracá

Parapeito e passeio da estrutura, que liga a ilha à cidade de Itapissuma, passará por obras. Serviço está orçado em mais de R$ 4 milhões

Ponte de ItamaracáPonte de Itamaracá - Foto: Reprodução/ Google Street View

O Governo de Pernambuco autorizou, nesta sexta-feira (4), o início da recuperação da Ponte Getúlio Vargas, localizada na PE-35, que liga o município de Itapissuma à ilha de Itamaracá, no Litoral Norte do estado. O serviço, orçado em mais de R$ 4 milhões, é para revitalizar o parapeito e os passeios do equipamento, que tem extensão de 380 metros.

A autorização foi assinada pelo governador Paulo Câmara, que foi até Itamaracá, nesta manhã, e ele informou que a obra de recuperação da via pedestre começa na próxima quarta-feira (9). "A gente está finalizando também projetos para recuperar a parte de baixo [da ponte]. Ela não oferece risco, é manutenção. Vamos fazer isso de maneira rápida para termos até o final de ano essa ponte totalmente recuperada para os pedestres não terem desconforto ou insegurança ao ir e vir nessa ponte", comentou.

Durante visita à ilha, Câmara assinou também autorização para a elaboração do projeto para a implantação do Sistema de Abastecimento de Água das localidades dos Altos Bela Vista, Renascer/Paraíso Azul e Alto da Felicidade, bem como o reforço na produção do Sistema do Pilar, em Itamaracá, beneficiando 5 mil habitantes. O projeto tem um custo estimado de R$ 200 mil e prazo para execução de 180 dias.

O governador também visitou o Forte Orange, que está com 80% das obras de revitalização concluídas e devem ser finalizadas até novembro. Ele estava acompanhado do prefeito de Itamaracá, Mozart Tato, e do presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchôa.

Veja também

Assista ao vivo à cerimônia de posse de Joe Biden e Kamala Harris
Estados Unidos

Assista ao vivo à cerimônia de posse de Joe Biden e Kamala Harris

Recusar a vacinação pode levar à demissão por justa causa? Saiba o que dizem os especialistas
Coronavírus

Recusar a vacinação pode levar à demissão por justa causa? Saiba o que dizem os especialistas