A-A+

Governo de Pernambuco realiza fiscalizações de atividades náuticas no Litoral Sul

O intuito é garantir a ação consciente das atividades náuticas em sete municípios

Reunião da fiscalização integradaReunião da fiscalização integrada - Foto: Lu Rocha/Semas-PE

A partir de janeiros de 2020, o Governo de Pernambuco irá realizar cinco operações de fiscalização integradas em sete cidades do Litoral Sul. O intuito é garantir a ação consciente das atividades náuticas nos municípios do Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Barra de Sirinhaém, Rio Formoso, Barreiros, Tamandaré e São José da Coroa Grande.

A iniciativa terá a parceria da Secretaria de Defesa Social (SDS-PE), Superintendência do Patrimônio da União em Pernambuco (SPU/PE), Capitania dos Portos e prefeituras litorâneas. Além de ser coordenada pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e pela Agência estadual de Meio Ambiente (CPRH).

A ação foi definida na sede da Semas, no bairro da Jaqueira, Zona Norte do Recife, e conta com a proposta de integrar as ações, já realizadas por diferentes órgãos, como a fiscalização do CPRH nas Unidades de Conservação e a Operação Verão realizada pela Marinha.

Leia também:
Ypê instalará indústria e CD em Pernambuco
Pernambuco apresenta aumento na sindicalização de trabalhadores

Serão fiscalizados o uso indevido de veículos em praias, velocidade de embarcações, o respeito ao período de defeso do caranguejo-uçá, descarte correto de resíduos, venda de produtos alimentícios, além de orientar a população sobre a correta conduta e o uso dos recursos naturais, entre outras práticas ambientais.

Para a superintendente de Sustentabilidade e Clima da Semas, Samanta Della Bella, é ideal orientar os usuários e os moradores sobre a importância do uso adequado dessas áreas, com a maior presença de pessoas na costa pernambucana. “O litoral tem uma biodiversidade importante e muitas pessoas se beneficiam desse ecossistema, seja tirando o seu sustento por meio do turismo ou da pesca, ou até mesmo os banhistas ao desfrutar do ambiente. Por isso, é fundamental fazer um uso sustentável dessas áreas para que elas continuem sendo utilizadas por todos de maneira adequada”, contou Samanta.

Ainda segundo a superintendente os pontos críticos de cada município litorâneo serão mapeados com a ajuda das prefeituras e da inteligência da polícia. “Ações, abordagens e cronogramas serão detalhados pelos órgãos envolvidos até o final deste ano. A operação será deflagrada em janeiro e se estenderá até março, com trabalhos sendo realizados em mar e em terra”, lembrou Samanta, em que no ano de 2018 foram realizadas duas ações na mesma região.

Veja também

Empresário é encontrado morto após mergulhar no rio Tietê
São Paulo

Empresário é encontrado morto após mergulhar no rio Tietê

Prédio desaba em Nilópolis e deixa um morto e três feridos
desabamento

Prédio desaba em Nilópolis e deixa um morto e três feridos