Notícias

Governo descarta que amor seja motivo para flexibilizar quarentena na França

"Emenda dos amantes" propõe relaxamento da quarentena para casais que moram longe

CoronavírusCoronavírus - Foto: Divulgação

Mireille Clapot, integrante do Parlamento francês, sugeriu que o "amor" seja incluído entre as possibilidades de flexibilização da quarentena na França.

Durante sessão da Assembleia Nacional para discutir o estado de emergência que prorroga as medidas de contenção até 23 de julho no país, a parlamentar pediu que casais que estejam separados pelo bloqueio recebam permissão para viajar e se encontrar novamente.

Leia também:

Ao menos 10 milhões de litros de cerveja serão destruídos na França por confinamento

EUA registra mais de 1.600 mortes por coronavírus em 24 horas 

"A lei impôs tantas restrições às liberdades públicas que ela praticamente proibiu o amor", disse ela aos parlamentares.

Clapot, do mesmo partido do presidente Emmanuel Macron, chamou a proposta de "emenda dos amantes" e disse que os casais estão sofrendo.

O ministro da saúde francês, Oliver Véran, agradeceu à parlamentar pelo "momento de ternura", mas disse que o governo não deseja aumentar o número de exceções às regras e, portanto, não pode aceitar a emenda.

Até este sábado (9), a França registrou mais de 176 mil casos de Covid-19, e mais de 26 mil mortes, de acordo com a universidade americana Johns Hopkins.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

Veja também

STF libera valor dos precatórios do Fundef destinado a professores de Pernambuco
Educação

STF libera valor dos precatórios do Fundef destinado a professores de Pernambuco

OMS investiga se rápida propagação da varíola do macaco se deve a mutações
MONKEYPOX

OMS investiga se rápida propagação da varíola do macaco se deve a mutações