A-A+

Pacto Pela Vida

Governo destaca 9 mil vidas salvas em 12 anos de Pacto Pela Vida

Interiorização também foi destaque durante reunião, realizada nesta manhã na Seplag.

Paulo Câmara em reunião do Pacto pela VidaPaulo Câmara em reunião do Pacto pela Vida - Foto: Kleyvson Santos/Folha de Pernambuco

O programa de prevenção e combate à violência Pacto Pela Vida (PPV), lançado em 2007, chegou aos 12 anos no mês de maio, lembrados nesta terça-feira (7) em reunião realizada pelo governo entre suas secretarias e com a presença de gestores municipais.

Como destaque, Paulo Câmara citou as 9.243 vidas que foram salvas em Pernambuco desde então, assim como a integração com a Região Metropolitana e Interior como forma de intervir na violência presente em cidades mais afastadas da capital. “A gente faz um balanço dos 12 anos justamente olhando para todos os aprendizados, todas as mudanças que precisaram ser feitas, todas as correções de rumo, mas, acima de tudo, mantendo o nosso objetivo, que é salvar vidas”, disse o governador. “Nós víamos a violência muito presente nas cidades mais urbanizadas. Hoje nós passamos a atuar mais fortemente, também, no interior”, explicou.

A reunião ocorreu na Secretaria de Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), na Rua da Aurora. Durante a entrevista cedida à imprensa, Paulo Câmara se comprometeu a buscar melhores resultados ainda em 2019, com investimento em pessoal e infraestrutura. “Isso vai exigir mais polícia na rua e mais trabalho de repressão. Mas vamos ampliar também aquilo que a gente entende como fundamental nesse processo, que é a prevenção. A prevenção que se inicia nas escolas”, frisou.

Atualmente, Pernambuco contabiliza 17 meses consecutivos de redução nos registros de homicídios e 20 meses nos de roubos e furtos. Números alcançados depois de 2017, quando o Pacto Pela Vida, aos dez anos, registrou os piores índices desde a sua criação.

O governador ainda ratificou a importância da união entre as secretarias estaduais e instituições parceiras do PPV para o aperfeiçoamento do programa. “Hoje o Pacto tem uma nova dinâmica, que envolve tanto a repressão como a prevenção e a integração dos Poderes. Também estamos sempre convidando as prefeituras para estarem junto com a gente. Então, é um trabalho conjunto, de contínuo aprimoramento.”

O balanço de vidas salvas é feito comparando cada um dos anos do PPV com o período de 12 meses, entre maio de 2006 e abril de 2007, que antecederam a implantação do programa. Nessa contagem, foram registrados 4.727 homicídios. Considerando os 12 anos seguintes, em 10 deles houve redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIS) nesse mesmo recorte. As maiores quedas se deram em 2012 e 2013, com 1.470 e 1.583 vidas salvas, respectivamente. Na análise de anos consecutivos, a retração mais expressiva ocorreu em 2018, na confrontação com 2017 (-23%, ou 1.257 vidas salvas).

Leia também:
Polícia prende suspeito de vender munição para massacre de Suzano
Compaz de Arcorverde é o primeiro do Interior

O secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, destacou alguns projetos importantes realizados ao longo desse período, a partir de decisões tomadas nas reuniões do PPV. “A Polícia Civil ganhou os departamentos de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) e de Combate à Corrupção (Draco), além do fortalecimento e interiorização das Delegacias da Mulher. A Polícia Militar implantou os dois Batalhões Integrados Especializados do Interior (em Caruaru e Petrolina), o Bope e o Bepi; e a interiorização da Polícia Científica, entre outras ações essenciais para as reduções que estamos alcançando”, afirmou o secretário.

Números
O primeiro trimestre de 2019 apresentou a maior redução de homicídios desde 2014. Foram -27,6% nos CVLIs em Pernambuco, no comparativo com o mesmo período de 2018. Houve 896 homicídios entre 1º de janeiro e 31 de março deste ano, contra 1.237 no trimestre do ano anterior. A diferença, portanto, foi de 341 vidas poupadas. Já em relação aos CVPs, de janeiro a março deste ano, ocorreram menos 4.995 roubos em comparação com o mesmo período de 2018. Uma queda de 19,3% em relação ao trimestre inicial de 2018, resultando na retração de 25.881 ocorrências para 20.886 CVPs.

Veja também

Cendhec entrega cestas básicas e oferece oficina aos adolescentes da Comunidade do Bode
AÇÃO

Cendhec entrega cestas básicas e oferece oficina aos adolescentes da Comunidade do Bode

MEC divulga resultado preliminar do Censo Escolar da Educação Básica
Educação

MEC divulga resultado preliminar do Censo Escolar da Educação Básica