Governo federal lança projeto para apoiar instituições filantrópicas

Meta é dar suporte a entidades que atuam com trabalho voluntário

Programa "Brasil Acolhedor"Programa "Brasil Acolhedor" - Foto: Carolina Antunes / Agência Brasil

O governo federal lançou nesta segunda-feira (13) o projeto Brasil Acolhedor. A meta é, em conjunto com a sociedade civil, promover ações de apoio a instituições filantrópicas que atuem com trabalho voluntário, visando melhorar as condições sanitárias e assistir as populações mais vulneráveis contra os efeitos negativos da pandemia do novo coronavírus.

“O Brasil Acolhedor é mais uma grande demonstração de solidariedade, humanidade, carinho, respeito e amor ao próximo. Para se ter uma ideia, temos no Brasil 1.913 instituições de longa permanência, apenas olhando para os idosos, fora todas as outras instituições que acolhem no Brasil”, disse o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, durante cerimônia no Palácio do Planalto.

Leia também:
Coronavírus deixará herança amarga para ser resolvida, dizem especialistas
Itaú anuncia doação de R$ 1 bilhão para combate ao coronavírus


O projeto iniciará com duas frentes: uma com foco em doações de bens, como cestas básicas e itens de higiene pessoal, e outra na seleção de organizações da sociedade civil e pessoas físicas para atuarem na execução das iniciativas, direto com os beneficiários.

Como será

As contribuições ao projeto e o cadastramento de organizações podem ser realizadas na página da Transforma Brasil e na plataforma do Pátria Voluntária.

Serão atendidas pessoas idosas em situação de vulnerabilidade, idosos em instituições de longa permanência, com deficiência atendidas por organizações da sociedade civil e a população em situação de rua. A ação poderá ser estendida a outros públicos. O atendimento ocorrerá em todos os estados em localidades com alto índice de pobreza.

Pelo poder público, o projeto é encabeçado pelo Pátria Voluntária, programa de incentivo ao voluntariado do governo federal, em parceria com o ministérios da Cidadania e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e com a Secretaria de Governo da Presidência da República.

Já o Transforma Brasil atuará nas iniciativas de voluntariado. A plataforma digital de engajamento civil conta com mais de 500 mil voluntários cadastrados.

O Pátria Voluntária é coordenado pela Casa Civil da Presidência da República e tem um conselho presidido pela primeira-dama Michelle Bolsonaro. Mais de trezentas instituições já se cadastraram no programa.

“Para vencermos precisamos permanecer no caminho do acolhimento, do voluntariado e do amor”, disse Michelle. Durante seu discurso na cerimônia desta segunda-feira, em Brasília, a primeira-dama agradeceu à Casas Bahia, primeira empresa a se engajar no projeto, pela doação de mil camas e mil colchões.

Na semana passada, o governo federal já havia lançado o projeto Arrecadação Solidária, para receber doações em dinheiro para ações de apoio a grupos vulneráveis da sociedade.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Presidente sanciona lei com prioridades para vacinação
Covid-19

Presidente sanciona lei com prioridades para vacinação

Colômbia pode impor restrições a quem não se vacinar, alerta ministro
América Latina

Colômbia pode impor restrições a quem não se vacinar, alerta ministro