Governo pedirá ao Congresso a liberação de R$ 250 milhões para bolsas de estudo, diz secretário

De acordo com o secretário Marcelo Guaranys, o governo enviará ao Congresso nos próximos dias um pedido de suplementação orçamentária nesse montante.

Marcelo GuaranysMarcelo Guaranys - Foto: Agência Brasil

O governo pedirá autorização ao Congresso para liberar R$ 250 milhões que serão destinados ao pagamento de bolsas de estudos, informou nesta quarta-feira (18) o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys.

De acordo com o secretário, o governo enviará ao Congresso nos próximos dias um pedido de suplementação orçamentária nesse montante.

O valor, segundo a pasta, será suficiente para o pagamento das bolsas do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico) até o final do ano.

Leia também:
Capes vai ofertar 3,1 mil novas bolsas de estudo até 2020
Bolsonaro corta Orçamento de programas sociais em 2020

No mês passado, o aperto nas contas levou o CNPq a anunciar a suspensão de aproximadamente 4,5 mil bolsas de iniciação científica, mestrado e doutorado que seriam distribuídas às universidades.

O órgão afirmava ainda que as 84 mil bolsas ativas só poderiam ser pagas até setembro, quando os recursos do órgão para essa finalidade se esgotariam.

No início deste mês, foram liberados R$ 82 milhões. Agora, com a suplementação de R$ 250 milhões, o governo atinge os R$ 330 milhões que eram necessários para garantir os pagamentos.

"Nossa estimativa é a de que vamos ter os recursos necessários para que o CNPq tenha a recomposição orçamentária até o final do ano, garantindo que todos tenham suas bolsas", disse o secretário em comissão na Câmara.

Para 2020, a previsão do governo é de um orçamento de R$ 1,025 bilhão para o pagamento de pesquisadores.

Veja também

Carrefour terá que punir funcionário que praticar racismo, decide Justiça
Racismo

Carrefour terá que punir funcionário que praticar racismo, decide Justiça

Novos casos de HIV superaram 20% na América Latina na última década, diz OPAS
HIV

Novos casos de HIV superaram 20% na América Latina na última década, diz OPAS