coronavírus

Pernambuco prorroga suspensão de aulas presenciais até 31 de julho

Retorno está sendo esquematizado para acontecer de forma gradativa e com protocolos específicos

EstudantesEstudantes - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

A suspensão das atividades presenciais nas instituições de ensino em Pernambuco, que acabaria nesta terça-feira (29), foi prorrogada até o dia 31 de julho pelo Governo do Estado. Em nota, o governo afirma que a Secretaria de Educação e Esportes "está trabalhando na elaboração de um plano para retomada das atividades presenciais que inclui um protocolo com diretrizes específicas  para a educação, observando todas recomendações pedagógicas e sanitárias". 

As aulas estão suspensas desde o dia 18 de março no Estado por causa da pandemia do novo coronavírus e, de acordo com o secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Fred Amancio, o plano para a retomada das aulas será dividido em três etapas. A Secretaria de Educação do Recife informou à reportagem da Folha de Pernambuco que a retomada das atividades só será feita quando o Governo do Estado estabelecer uma data. 

Segundo o secretário de Planejamento e Gestão do Estado, Alexandre Rêbelo, a pasta da Educação vem dialogando com os diversos segmentos relacionados ao setor há mais de 40 dias, discutindo novos protocolos. Esses protocolos e o cronograma de retorno das atividades presenciais devem ser anunciados ao longo do mês de julho. 

Faculdades
Uma portaria publicada no Diário Oficial da União no dia 17 de junho pelo Ministério da Educação prorrogou o prazo para a realização de aulas a distância nas instituições de ensino superior estendendo o período para 31 de dezembro deste ano.

Sendo assim, as instituições de ensino passam a ter autonomia para definir o currículo de substituição das aulas presenciais, além de providenciar a disponibilização de recursos para os estudantes acompanharem as aulas e realizarem atividades durante o período. No caso das aulas que estão suspensas, o documento prevê que as instituições reponham integralmente as aulas quando for seguro voltar ao ensino presencial.

Em uma reunião virtual promovida pela Academia Pernambucana de Ciências (APC), o reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Alfredo Gomes, defendeu que o retorno das atividades na instituição só ocorra em 2021.  “No meu entendimento, aulas presenciais dentro da universidade não devem acontecer este ano. Claro que nós temos que avaliar e discutir esse processo, mas essa é uma posição muito baseada em análises. E a aula remota está na nossa pauta porque nós vivemos num contexto de imprevisibilidade”, afirmou.

Procuradas pela Folha de Pernambuco, a UFPE, UFRPE e UPE informaram que estão planejando como se dará o calendário acadêmico até o fim deste ano. Até o momento, a volta das aulas presenciais nas instituições de ensino superior do Estado ainda está indefinida. 
 

Veja também

Ministério aprova novas tecnologias para combate à tuberculose no SUS
saúde

Ministério aprova novas tecnologias para combate à tuberculose no SUS

Dois homens são presos no Curado com carro de locadora e cheques roubados
notícias

Dois homens são presos no Curado com carro de locadora e cheques roubados