INTERNACIONAL

Grande racionamento de água no centro da Costa Rica afeta mais de 275 mil pessoas

Em algumas áreas, a água será cortada por um dia enquanto, nos casos mais críticos, os racionamentos ocorrerão todos os dias

CompesaCompesa - Foto: Pixabay

Autoridades da Costa Rica realizaram esta semana um racionamento no fornecimento de água potável que afeta mais de 275 mil pessoas na região metropolitana da capital, informou o Instituto Costarriquense de Aquedutos e Esgotos (AyA).

Da última segunda (10) a até o próximo domingo (16), seis cantões de San José e as cidades próximas sofrerão cortes diários de abastecimento de água, que, em alguns casos, podem durar oito horas.

É a primeira vez que se aplica a medida de forma maciça na região central do país, onde residem aproximadamente 2,2 milhões dos 5,1 milhões de habitantes da Costa Rica.

O racionamento se deve "ao equilíbrio atual entre oferta e demanda, com base nas condições transitórias entre a época seca e a chuvosa", informou o AyA, em um comunicado ao qual a AFP teve acesso.

"A quantidade de recurso disponível não é suficiente para satisfazer a demanda", acrescentou a entidade, que, até agora, não determinou qual é a atual situação dos reservatórios.

Os cortes serão intercalados entre as regiões. Em algumas áreas, a água será cortada por um dia enquanto, nos casos mais críticos, os racionamentos ocorrerão todos os dias.

Atualmente, a Costa Rica se encontra em uma fase de transição para a época chuvosa tropical, que se estende até novembro. Segundo as autoridades, porém, a presença do El Niño neste ano pode gerar secas a partir de julho, afetando a disponibilidade de água e a geração de energia.

As autoridades não descartam que as medidas de racionamento no fornecimento de água possam ficar mais duras nas próximas semanas. A cada semana avalia-se a situação e, então, anunciam-se as medidas para a próxima.

Recomenda-se evitar o mau uso da água disponível com rega de jardins, ou limpeza de calçadas, lavagem de carros ou outras atividades que levem a um maior consumo.

apg/atm/dd/tt

© Agence France-Presse

Veja também

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"
POSICIONAMENTO

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu
GUERRA

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu

Newsletter