Grupo de alunos da UFPE se manifesta contra ocupações

Estudantes realizaram ato nesta quarta-feira no campus da universidade

Deputado estadual Edilson Silva (PSOL)Deputado estadual Edilson Silva (PSOL) - Foto: Flavio japa/Arquivo Folha

Um grupo de alunos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) realizou manifestação nesta quarta-feira (26) contra as ocupações que estão ocorrendo nos campi da universidade e de outras instituições de ensino, realizadas em protesto contra a PEC 241, que estabelece um teto para os gastos públicos nos próximos 20 anos.

Intitulado UFPE Livre, o grupo defende a volta da normalidade das aulas e a desocupação dos prédios. Eles afirmam querer uma solução pacífica para o problema. "Eu acredito que, em um processo democrático, os protestos existem e são válidos. Mas a forma que vem se dando aqui na Federal não é democrática. Só um lado dos alunos é ouvido e o outro é negligenciado; os alunos e professores são impedidos de entrar nos prédios", disse a estudante de Direito Larissa Vanderley, de 20 anos. "Só queremos poder entrar na faculdade, ter aula e voltar pra casa", completou.

O grupo contesta a eficácia das ocupações. "Achamos que as ocupações não são o método para qualquer objetivo que seja. Queremos que as aulas continuem", pontuou o estudante de Economia Eduardo Lopes, 22. Ele ressaltou que, entre os manifestantes contra a ocupação, há pessoas a favor da PEC 241 e contrárias a ela, além de posicionamentos políticos diversos - embora o movimento não seja propriamente político.

Os alunos fizeram uma caminhada pelos centros e distribuíram panfletos. Afirmam que vão realizar nova manifestação nesta quinta-feira (27).

No Facebook, a página UFPE Livre foi criada na última segunda-feira (24) e conta com mais de 1,1 mil curtidas. Os alunos também criaram grupo no WhatsApp para organizar atos.

Ocupações

As ocupações chegaram a três prédios da UFPE. No Campus Recife, estudantes se instalaram no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) e no Centro de Educação (CE) . Já o Centro Acadêmico de Vitória (CAV), em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata pernambucana, está lotado de alunos há cerca de duas semanas.

Veja também

Letalidade menor da Covid-19 eleva dúvidas sobre confinamentos, diz epidemiologista
Entrevista

Letalidade menor da Covid-19 eleva dúvidas sobre confinamentos, diz epidemiologista

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica
América Latina

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica