Guarda Municipal do Recife paralisa atividades por 72 horas

Categoria, que pede cumprimento de lei sobre uso de armas, pode ainda decretar greve

Guardas municipais atuam na CTTUGuardas municipais atuam na CTTU - Foto: Ed Machado/Arquivo Folha

Os agentes da Guarda Municipal do Recife iniciaram uma paralisação a partir desta quinta-feira (26). A adesão prejudica todos os serviços o órgão, de agentes da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) à Guarda Patrimonial.

Os serviços só serão retomados na segunda-feira (30) de manhã, quando haverá uma nova assembleia que pode, inclusive, decretar greve por tempo indeterminado. “Esperamos que o prefeito se sensibilize e nos receba pessoalmente para conversar. Não dá mais para trabalhar assim. Não só por nós, mas por toda a população. A segurança da Cidade perde mais que a gente”, comentou o presidente do Sindicato dos Guardas Municipais do Recife, Ewerson Miranda.

A demanda da classe é de que seja cumprida a Lei Federal nº 13.022, que versa sobre a utilização de armas por parte dos agentes. A decisão foi tomada na manhã desta quinta-feira em assembleia em frente ao prédio da Prefeitura do Recife, no Bairro do Recife.

Veja também

Janet Yellen é confirmada como primeira secretária do Tesouro americano
EUA

Janet Yellen é confirmada como primeira secretária do Tesouro americano

Biden prevê atrasos nas negociações de ajuda financeira para a pandemia
EUA

Biden prevê atrasos nas negociações de ajuda financeira para a pandemia