Há troca-troca de partido mas os lados são os mesmos

A causa do troca-troca partidário na Câmara Federal e na Alepe é a sobrevivência eleitoral

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

Deputados estaduais e federais têm até o dia 7 de abril para trocarem de partido sem risco de perda do mandato por infidelidade partidária. O deputado federal Marinaldo Rosendo deu o pontapé. Saiu do PSB e se filiou ao PP. Já seu colega de bancada João Fernando Coutinho trocou o PSB pelo PROS. Severino Ninho e Gonzaga Patriota também vão sair do PSB, mas ainda não sabem para onde ir. Só sabem que não irão para partidos de oposição ao governo Paulo Câmara. O deputado Cadoca, que está sem partido, é outro que ainda não sabe para onde irá e Daniel Coelho vai trocar o PSDB pelo PPS. O troca-troca também já teve início na Assembleia Legislativa, porém com menos intensidade. Há 12 deputados interessados em mudar de partido em busca de sobrevivência eleitoral. O primeiro a consumar a mudança foi Jadeval de Lima, que saiu do PDT e se filiou ao PMN. O próximo será Álvaro Porto, que vai sair do PSD e retornar ao PTB. Os outros continuam fazendo contas para ver por qual partido será mais fácil a reeleição. Estão nesse barco João Eudes (PRP), Vinicius Labanca (PSB) e Marco Antônio Dourado (PSB), para citar apenas esses três. Até o final da “janela”, ainda haverá muito troca-troca, porém os “lados” continuam os mesmos. Quem é do governo continuará sendo, e quem é da oposição, idem.

Aviso prévio
Há pelo menos três meses, o ex-prefeito João Paulo já
havia dado ciência a alguns amigos de que pretendia
sair do PT para ser candidato a deputado estadual por outro partido. O pedido de afastamento do PT encaminhado na última terça-feira ao presidente regional, Bruno Ribeiro, deixou muitos petistas perplexos porque ele alegou apenas questões de foro íntimo.

Visita às bases > Ainda sem saber se terá espaço na chapa de Paulo Câmara (PSB) para concorrer à reeleição, o senador Humberto Costa (PT) visitará hoje e amanhã cinco cidades do interior: Santa Cruz do Capibaribe, Angelim, Petrolândia, Belém de São Francisco e Salgueiro.

Algo novo > A multidão que se reuniu ontem em frente à Câmara Municipal do Rio para protestar contra o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) é sintoma de que “algo novo” surgirá no Brasil nas próximas eleições.

Produtor rural > O deputado Guilherme Coelho (PSDB) foi eleito ontem vice-presidente da Associação Brasileira de Produtores e Exportadores de Frutas. Em produz manga em Petrolina para exportação.

E a cauda? > João Fernando Coutinho (ex-PSB) vai tentar levar seu novo partido (PROS) para a “chapinha” que já tem PDT (Wôlney Queiroz), PP (Eduardo da Fonte e Marinaldo Rosendo), PCdoB (Luciana Santos) e SD (Augusto Coutinho). O risco é ficar uma chapa só de deputados.

A implosão > Caso se confirme a saída de Guilherme Uchoa do PDT para se filiar ao PSC, a chapa deste último para deputado estadual implodirá. Os candidatos arregimentados pelo presidente André Ferreira não vão querer enfrentar a concorrência do presidente da Alepe.

Veja também

Biden e Trump cortejam eleitores no Meio Oeste a quatro dias das eleições
EUA

Biden e Trump cortejam eleitores no Meio Oeste a quatro dias das eleições

França anuncia detenção de terceiro indivíduo após ataque com faca em Nice
Atentado

França anuncia detenção de 3ª pessoa após ataque com faca