Hadadd vai ter que responder sobre coisas boas que Dilma extinguiu, diz Marina

"Agora a eleição começa com todos os candidatos e eles vão ter que falar sobre suas propostas e sobre suas trajetórias", comentou Marina

Marina Silva (Rede) comentou sobre o adversário Fernando Haddad (PT)Marina Silva (Rede) comentou sobre o adversário Fernando Haddad (PT) - Foto: Reprodução/Instagram

Em campanha na capital mineira nesta quarta-feira (12), a candidata Marina Silva (Rede) comentou sobre o adversário Fernando Haddad (PT), oficializado como nome do partido para a Presidência nesta terça-feira (11), com o aval do ex-presidente Lula, preso em Curitiba há cinco meses.

"Agora a eleição começa com todos os candidatos, e o candidatos vão ter que falar sobre suas propostas e sobre suas trajetórias", disse. "O candidato Haddad vai ter que responder para a população brasileira porque nos anos de governo Dilma e Temer o PT acabou com as coisas boas que tinha feito e aumentou as coisas erradas".

Leia também:
Estagnada nas pesquisas, Marina Silva redesenha estratégia de campanha
Agora candidato ao Planalto, Haddad cresceu 19 pontos entre eleitores petistas
Dilma chama Marina Silva de "dissimulada"


Ela não apontou quais seriam as ações extinguidas. "Sobretudo no caso da corrupção, porque que se tinha pleno emprego e agora temos 13 milhões de desempregados, porque que temos o agravamento da corrupção endêmica e sistêmica que desvia mais de R$ 200 bilhões por ano".

A candidata da Rede fez uma caminhada com apoiadores na Praça Sete e no Mercado Central, pontos tradicionais de visita de políticos em campanha em Belo Horizonte.
Ela também comentou sobre a facada sofrida na semana passada pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas eleitorais, criticando o discurso pró-armamento da população defendido por ele. "Esse ato violento inaceitável desmoralizou a proposta de distribuição massiva de armas".

Veja também

Secretário de Saúde de Pernambuco critica entraves diplomáticos que afetam vacinação no Brasil
Covid-19

Longo critica entraves diplomáticos à vacina: "Não podem colocar em xeque a saúde dos brasileiros"

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões
Economia

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões