Homem acusado de matar e ocultar corpo de ex-companheira é julgado em Jaboatão

Vanessa da Silva, de 22 anos, teria sido morta por Edelvandro José de Oliveira, conhecido como Ninho do Lava Jato

Se chove, não molhaSe chove, não molha - Foto: Divulgação

Começou, na manhã desta quarta-feira (5), o julgamento do homem acusado de assassinar a ex-companheira, em 2011. Vanessa da Silva, de 22 anos, teria sido morta por Edelvandro José de Oliveira com um tiro na cabeça, conhecido como Ninho do Lava Jato.

O crime é julgado, desde as 10h, no Fórum Desembargador Henrique Capitulino, em Prazeres, Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. A previsão é que o julgamento termine no final da tarde desta quarta.

Em 16 de janeiro de 2011, quando o caso começou a ser investigado a partir do desaparecimento da vítima, Edelvandro chegou a fazer o registro de que a ex-companheira teria sumido e pedir para que a polícia investigasse.

Após provas serem coletadas e testemunhas ouvidas, Edelvandro passou a ser considerado suspeito e terminou confessando ter matado e escondido o corpo da vítima debaixo da cama do casal. Ele foi preso no dia 23 de maio de 2011, mas solto dois anos depois.  Edelvandro foi julgado sem contestação porque estava foragido desde 2014. Com mandado de prisão preventiva, foi preso no dia 13 de junho deste ano, na casa da mãe, no Alto Santa Terezinha, Zona Norte do Recife. E, desde então, se encontra no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.

Veja também

Amazônia já tem mais queimadas em 2020 do que em todo o ano passado
meio ambiente

Amazônia já tem mais queimadas em 2020 do que em todo o ano passado

Pandemia causa atrasos nas obras de recuperação de Mariana
Mariana

Pandemia causa atrasos nas obras de recuperação de Mariana