Mata Norte

Homem tenta comprar peixe e carne com notas falsas de R$ 200 em Carpina e termina preso

Pedreiro passou por audiência de custódia e responderá a processo em liberdade

Cédulas falsas de R$ 200 encontradas com o pedreiroCédulas falsas de R$ 200 encontradas com o pedreiro - Foto: Divulgação/Polícia Federal

Um pedreiro de 30 anos foi preso em flagrante em Carpina, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, ao tentar repassar notas falsas de R$ 200 no comércio do centro da cidade. Ele, segundo a Polícia Federal (PF), tentou comprar peixe e carne com o dinheiro falso.

A prisão, feita por policiais militares na segunda-feira (25), foi divulgada nesta quarta-feira (27) pela PF.

Policiais militares lotados no 2º Batalhão, em Nazaré da Mata, também na Mata Norte, foram ao mercado público de Carpina após receberem informações de que dois ou três homens estariam na cidade tentando repassar notas falsas. 

"O suspeito, ao perceber a chegada da Policia Militar, tentou correr, jogando no chão duas notas de R$ 200", explicou a PF em nota. 
 

Em seguida, os policiais revistaram o homem e encontraram no bolso traseiro de sua bermuda mais duas cédulas de R$ 200. Um comerciante de peixe do mercado informou aos policiais que o detido havia comprado peixe em sua barraca no valor de R$ 25 e pagou com uma cédula de R$ 200 e outra de R$ 5 para facilitar o troco.

Ele então recebeu R$ 180 em dinheiro verdadeiro. Esse valor, acrescenta a Polícia Federal, não foi encontrado com o homem no momento da prisão. 

Ao todo, foram apreendidas cinco notas de R$ 200, que somam um total de R$ 1.000 em notas falsas.

O pedreiro recebeu voz de prisão em flagrante e encaminhado à sede da PF no Cais do Apolo, no Bairro do Recife, área central da capital pernambucana. 

Em interrogatório, o homem relatou que havia ido em uma "feira de troca" em Arapiraca/AL, onde comprou cinco cédulas falsas de R$ 200 por R$ 40 cada. 

"Disse também que depois de comprar o peixe foi a outro box comprar carne também no valor de R$ 40 reais quando o vendedor percebeu que eram falsas, sendo detido pela população, mas que conseguiu se evadir do local", explicou a PF. 

Por fim, o homem disse que tinha a intenção de repassar as notas falsas no comércio local de Carpina e que estava desacompanhado. Ele informou acreditar que o troco de R$ 180 da peixaria foi levado pela população quando foi detido na segunda tentativa de comprar carne com o dinheiro falso.

O pedreiro passou por audiência de custódia e foi liberado. Ele responderá ao processo em liberdade. Caso condenado, pode pegar de três a 12 anos de prisão e multa pelo crime de introduzir em circulação nota falsa, previsto no artigo 289 do Código Penal Brasileiro. 

Veja também

Novos casos de Covid aumentam no mundo pela 1ª vez em sete semanas
Covid-19

Casos aumentam no mundo pela 1ª vez em sete semanas

Prefeitos articulam criação de consórcio para negociar compra de vacinas contra a Covid
Coronavírus

Prefeitos articulam criação de consórcio para negociar compra de vacinas contra a Covid