Homenageada Nena Queiroga faz arrebatador show inclusivo

Cantora mesclou frevo com diversos ritmos e abriu espaço para a diferença

Nena e seus convidados levantaram o Marco Zero, no RecifeNena e seus convidados levantaram o Marco Zero, no Recife - Foto: Ed Machado / Folha de Pernambuco

Ciranda, maracatu, rap, rock, embolada e outros ritmos se mesclaram ao frevo, "aniversariante" do dia, na abertura do Carnaval do Recife, na noite desta sexta (09), durante a homenagem à cantora Nena Queiroga. Artistas Lenine, Caju e Castanha e muitos outros fizeram o público delirar. Até Ivete Sangalo participou da festa, através de uma mensagem gravada exibida num telão (já que a baiana, grávida de gêmeas, não poderia se apresentar).

Leia também:
[Fotos] Frevo é o mestre na abertura do Carnaval do Recife
Agora é oficial: já é Carnaval no Recife


Nena subiu ao palco perto das 23h, anunciada pelo rap de embolada de Caju e Castanha. "Pode acabar, tudo enfim, mas deixe o frevo pra mim", cantou logo em seguida, entre outros sucessos do Carnaval recifense. Após vários frevos, entoou no ritmo do Carnaval o sucesso "Maria, Maria", de Milton Nascimento, saudando todas as mulheres e todos os homens que as respeitam. 

A cantora também abriu espaço para grupos locais com impacto social, como o grupo de músicos surdos "Batuqueiros do Silêncio", que acompanharam Lenine numa emocionante apresentação de hits como "Alzira" e "Recife, minha cidade", e com show de Amanda, passista com síndrome de Down.

Veja também

Argentina detecta primeiro caso da variante ÔmicronCOVID-19

Argentina detecta primeiro caso da variante Ômicron

Abstenção em provas do SSA 1 e SSA 2 chega a 11% e 10,10%, respectivamente, diz UPEFaltosos

Abstenção em provas do SSA 1 e SSA 2 chega a 11% e 10,10%, respectivamente, diz UPE