Hospitais privados voltam a alertar o governo sobre falta de equipamentos

De acordo com a associação das unidades privadas de saúde, 75% de seus hospitais associados relataram que seus estoques vão acabar em menos de um mês e 20% deles afirma que sequer têm estoques

Médicos utilizando e contando as máscaras cirúrgicasMédicos utilizando e contando as máscaras cirúrgicas - Foto: AFP

Hospitais privados voltaram a alertar o governo sobre a diminuição dos estoques de equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras e luvas cirúrgicas e álcool em gel, além de máscaras N95, de estrutura mais robusta.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a questão foi levada ao Ministério da Saúde por representantes da Anahp (Associação Nacional de Hospitais Privados), que reúne 122 hospitais, em reunião na quarta-feira (1º).

Leia também:
Ministério da Saúde pede cadastro de veterinários para ajudar no combate ao coronavírus
Prazo para doação de produtos de combate a coronavírus é prorrogado


Segundo a Anahp, a situação se agravou nas últimas duas semanas: 75% de seus hospitais associados relataram que seus estoques vão acabar em menos de um mês e 20% deles afirma que sequer têm estoques. Os outros 5% têm equipamentos que devem durar entre 30 e 60 dias.

O presidente da associação, o doutor Eduardo Amaro, afirma que a produção local desses equipamentos "é uma das alternativas mais rápidas e seguras para que o setor consiga garantir o atendimento à população neste momento e preservar os seus profissionais".

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Curso aprimora habilidade de idosos para identificar fake news
Educação

Curso aprimora habilidade de idosos para identificar fake news

Polícia Rodoviária: homem é detido com 22,9 Kg de maconha após fuga em Sertânia
PRF

Polícia Rodoviária: homem é detido com 22,9 Kg de maconha após fuga em Sertânia