IC vai reconstituir afogamento em Olinda

Tia e avó maternas da criança prestaram depoimento, destacando a falta de equipamentos de primeiros socorros do espaço

Ontem, uma equipe da perícia verificou se o parque  atende às regras  de segurançaOntem, uma equipe da perícia verificou se o parque atende às regras de segurança - Foto: Bruno Campos

O Instituto de Criminalística voltará, na próxima segunda-feira (17), ao Coqueiral Park, em Ouro Preto, Olinda, onde o menino Paulo Roberto Santos de Lira e Silva, 6 anos, morreu afogado. Os peritos deverão fazer uma reconstituição do caso a fim de elucidar como ocorreu o incidente. Na terça-feira (11), o IC verificou se o parque atende às regras de segurança, se há sinalizações e equipamentos de primeiros socorros. Logo após a visita ao espaço, a tia e avó maternas da criança prestaram depoimento, destacando a falta de equipamentos de primeiros socorros do espaço.

“Fizemos uma visita surpresa para evitar ‘maquiagem’ e identificamos uma série de problemas, mas não podemos adiantar nada sem o laudo pericial estar pronto. Também iremos averiguar a legislação (de parques aquáticos) e verificar as licenças. Não posso dizer de houve negligência sem ter um parâmetro”, afirmou a delegada à frente do caso, Euricélia Nogueira.

A Polícia Civil instaurou inquérito na última segunda-feira a fim de apurar se houve responsabilidade penal, ou seja, se houve alguma negligência ou imprudência para que o responsável responda por homicídio culposo. "Tudo vai depender do resultado da perícia, da versão dos familiares e do parque", reforçou a delegada, sem adiantar mais detalhes com a justificativa de que as investigações estão no início.

Leia mais:

Menino que se afogou em piscina de parque aquático de Olinda participava de passeio escolar

Menino de seis anos morre após se afogar em piscina de parque aquático de Olinda

 

Veja também

Fernanda Paes Leme diz ter saúde comprometida após a Covid-19
Famosos

Fernanda Paes Leme diz ter saúde comprometida após a Covid-19

Vacinação contra gripe tem mais de 90% do público-alvo imunizado
saúde

Vacinação contra gripe tem mais de 90% do público-alvo imunizado