OLINDA

Idosa de 94 anos mantida por filho em cativeiro em quarto de motel tem renda mensal de R$ 15 mil

A mulher, ex-professora, é aposentada pelo estado de Pernambuco e recebia uma pensão desde a morte do marido

Idosa era mantida em condições desumanasIdosa era mantida em condições desumanas - Foto: Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco

Uma mulher de 94 anos foi resgatada de um quarto de motel em Olinda, na Região Metropolitana do Recife. A idosa era mantida em cárcere privado pelo filho, há cerca de três anos. O homem, de 56 anos, foi preso na última quinta-feira (16), após uma denúncia anônima. Segundo a Polícia Civil, a mulher possui uma renda mensal de aproximadamente R$ 15 mil.

A mulher, ex-professora, é aposentada pelo estado de Pernambuco e recebia uma pensão desde a morte do marido; a renda mensal da idosa, segundo a PCPE, é de aproximadamente R$ 15 mil. Além dos rendimentos regulares, a idosa é proprietária de um Chalé em Aldeia, na Região Metropolitana, e de dois apartamentos no Recife. O filho tinha curatela provisória e recebia os benefícios. 

“Inicialmente, a investigação não identificou que o homem fazia gastos exorbitantes com o dinheiro, mas ele geria as finanças como ele bem entendia. Não sabemos, de fato, o que ele fazia com esse dinheiro”, comentou a delegada Nívea Lima, da 15ª Delegacia da Mulher de Olinda.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher vivia em condições insalubres e sem exposição à luz solar, em um quarto sujo, com cheiro de urina, lixo e restos de comida espalhados pelo cômodo. No momento do resgate, segundo a corporação, a idosa estava desorientada e despida, enrolada em um lençol e usando apenas uma fralda geriátrica.

O homem alegou que a casa da mãe estava em reforma e que a hospedagem no motel foi uma medida tomada para protegê-la da Covid-19.
 

De acordo com a delegada, as camareiras e outros funcionários do motel alegam que nunca entravam no quarto. “Elas sentiam os odores e pediam para limpar o quarto, mas ele dizia que ele mesmo faria o serviço. As pessoas que estavam no motel pareciam não saber de fato o que acontecia naquele quarto”, afirma Nívea Lima. 

A investigação aponta que o homem não tinha ligação com a administração do estabelecimento. Segundo a Polícia, o filho pagava diárias de R$ 90 ao motel; os pagamentos eram feitos quinzenalmente, em espécie. “A partir do momento em que uma pessoa se hospeda em um hotel ou motel, essa hospedagem se torna um domicílio e ninguém pode entrar no quarto sem o consentimento de quem está ali”, justifica a delegada responsável pela condução das investigações.

O resgate da idosa contou, ainda, com a participação de profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que encaminharam a idosa ao Hospital Tricentenário, em Olinda. Até o momento, a investigação não encontrou outros parentes da idosa.

O homem foi autuado em flagrante por maus tratos à pessoa idosa e cárcere privado, no contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher. Após audiência de custódia, a prisão em flagrante foi convertida em preventiva, e o filho foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Criminológica (Cotel), em Abreu e Lima.

Segundo a Polícia Civil, o homem já havia sido alvo de um boletim de ocorrência em 2018 por possíveis maus tratos contra a mãe.

Veja também

Desaparecimento de criança pode ser comunicado antes de 24h; veja como
Segurança Pública

Desaparecimento de criança pode ser comunicado antes de 24h; veja como

Hamas anuncia balanço de 35.903 mortos na guerra de Gaza
guerra no oriente médio

Hamas anuncia balanço de 35.903 mortos na guerra de Gaza

Newsletter