Imóveis do "Minha casa, Minha Vida" são desocupados no Agreste do Estado

Residências estavam sendo ocupadas por famílias carentes do município de Jurema

Cerca de 90 casas do programa "Minha Casa, Minha Vida" estavam ocupadas por famílias carentesCerca de 90 casas do programa "Minha Casa, Minha Vida" estavam ocupadas por famílias carentes - Foto: Divulgação/PFPE

Na manhã desta terça-feira (7), agentes da Polícia Federal em Caruaru e da Polícia Militar retiraram famílias carentes que estavam morando na área onde estão sendo construídos imóveis do programa “Minha Casa, Minha Vida”. Cerca de 70 habitações estão sendo erguidas no local, o Residencial Santo Antônio das Queimadas, no município de Jurema, no Agreste de Pernambuco.

A ação foi realizada em cumprimento a uma ordem judicial expedida pela 37ª Vara da Justiça Federal, subseção de Caruaru, que determinava a desocupação e reintegração de posse da área. A ação foi impetrada pela Caixa Econômica Federal.

Segundo a PF, a retirada das famílias aconteceu de forma pacífica, já que os ocupantes haviam se reunido algumas vezes com representantes dos órgãos de segurança pública. Ainda de acordo com a Polícia Federal, as famílias devem ter seus bens preservados e um local de apoio provisório para residirem enquanto não são relocados em um lugar definitivo. O espaço para acomodar os móveis será oferecido pela Prefeitura de Jurema. A Caixa vai disponibilizar quatro caminhões e dois tratores para transportar os móveis.

A ação de desocupação contou com 90 agentes federais, militares e do corpo de bombeiros. Integrantes da Justiça Federal, da Prefeitura de Jurema e da Caixa Econômica Federal também estiveram no local. O Conselho Tutelar também esteve presente para garantir o amparo das crianças e adolescentes. Após a reintegração, a Caixa ficará responsável pela proteção dos imóveis.

Veja também

Jairinho foi a festa de irmã após morte de Henry e 'clima era pesado', diz ex
Caso Henry Borel

Jairinho foi a festa de irmã após morte de Henry e 'clima era pesado', diz ex

Covid-19: Brasil tem 13,4 milhões de casos acumulados e 353,1 mil mortes
Pandemia

Covid-19: Brasil tem 13,4 milhões de casos acumulados e 353,1 mil mortes