Mundo

Incêndio em centro de detenção de migrantes deixa oito mortos no Iêmen

Conflito provocou a morte de dezenas de milhares de pessoas e o deslocamento de milhões

Vítimas de conflito no Iêmen recebem alimentosVítimas de conflito no Iêmen recebem alimentos - Foto: Khaled Ziad/AFP

Um incêndio no domingo em um centro de retenção de migrantes na capital do Iêmen, Sanaa, deixou pelo menos oito migrantes e guardas mortos e mais de 170 feridos, informou a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

"Confirmamos as mortes de oito pessoas, mas o número de vítimas é muito maior", tuitou Carmela Godeau, diretora para o Oriente Médio e o Norte da África desta agência da ONU.

"A OIM está trabalhando em particular para prestar atendimento de urgência a mais de 170 feridos, mais de 90 deles em estado grave", completou, antes de afirmar que as causas do incêndio continuam sendo "indeterminadas" no momento. 

Diversas organizações calculam que milhares de migrantes estão bloqueados no Iêmen. O conflito provocou a morte de dezenas de milhares de pessoas e o deslocamento de milhões, o que gerou a pior crise humanitária do mundo, segundo a ONU. 

Todos os anos milhares de migrantes fazem a perigosa travessia de barco da região do Chifre da África até o Iêmen, muitos deles com a esperança de chegar aos Estados do Golfo para encontrar trabalho. 

Ao menos 20 pessoas morreram afogadas na semana passada, depois que traficantes jogaram dezenas de migrantes ao mar durante uma travessia entre Djibuti e Iêmen, informou a OIM em 4 de março.

Veja também

Pernambuco recebeu, nesta sexta, remessa com 142 mil doses de vacinas contra Covid-19
COVID-19

Pernambuco recebeu, nesta sexta, remessa com 142 mil doses de vacinas contra Covid-19

Só 2% das instituições de ensino superior têm nota máxima em avaliação federal
Educação Superior

Só 2% das instituições de ensino superior têm nota máxima em avaliação federal