meio ambiente

Incêndios florestais do Canadá não têm precedentes

Mais de 100 mil pessoas foram deslocadas por incêndios em todo o país

Incêndios no CanadáIncêndios no Canadá - Foto: Handout/Nova Scotia Government/AFP

De leste a oeste, o Canadá atravessa uma temporada de incêndios florestais sem precedentes e seu ponto máximo, em geral em julho ou agosto, nem sequer chegou.

Nenhuma província é poupada, nem mesmo Quebec, ou Nova Escócia, no leste, que geralmente não registram grandes incêndios.

A seguir um breve resumo do que o ministro de Preparação para Emergências, Bill Blair, anunciou na terça-feira (27) sobre "a pior temporada de incêndios florestais já registrado no Canadá", como mostram os números.

Quase 500 incêndios ativos
Ao todo, 490 incêndios florestais estavam ativos na terça-feira, mais da metade deles considerados fora de controle. Começaram no oeste do Canadá no início de maio, provocando um estado de emergência em Alberta e retirada de dezenas de milhares de pessoas.

Poucas semanas depois, quando as chuvas trouxeram algum alívio ao oeste do Canadá, os esforços de combate a incêndios foram transferidos para a Nova Escócia, na costa atlântica e para Québec, pouco habituados com a escala e com a força dos incêndios deste ano.

Quebec continua sendo o lugar mais quente do país, com 112 incêndios ativos, cuja fumaça atinge Estados Unidos e Europa.

Mais de 100 mil pessoas foram deslocadas por incêndios em todo o país.

7,8 milhões de hectares queimados
Em um ano típico, cerca de 7.500 incêndios florestais queimam mais de 2,5 milhões de hectares de floresta no Canadá. Mas este ano foram mais de 7,8 milhões de hectares, uma área quase do tamanho da Áustria.

Em Quebec, 1,3 milhão de hectares foram queimados agora, em comparação com uma média de até menos de 10.000 por ano na última década. A área queimada nos últimos 25 dias supera o total combinado dos últimos 20 anos.

Altas emissões de carbono
As emissões de carbono liberadas pelos incêndios na atmosfera já superam o recorde anual do Canadá, segundo o observatório europeu Copernicus.

Desde o início de maio, os incêndios geraram quase 600 milhões de toneladas de CO2, o equivalente a 88% das emissões totais de gases de efeito estufa do país de todas as fontes de energia em 2021.

Somente em 2023, os incêndios no Canadá representaram mais de 10% das emissões globais de carbono por incêndios florestais em 2022 (1.455 megatoneladas).

Veja também

Cachorro mais alto do mundo é reconhecido pelo "Guinness"; veja altura e imagens
FOLHA PET

Cachorro mais alto do mundo é reconhecido pelo "Guinness"; veja altura e imagens

Deslizamento de terra deixa seis mortos em zona turística do Equador
Tragédia

Deslizamento de terra deixa seis mortos em zona turística do Equador

Newsletter