INCÊNDIO NO PINA

Incêndio no Pina: tristeza marca dia seguinte dos moradores que perderam suas casas

Mais de 50 palafitas foram destruidas pelo fogo no incêndio desta sexta-feira (6)

Incêndio no PinaIncêndio no Pina - Foto: Alexandre Aroeira/Folha de Pernambuco

No dia seguinte ao incêndio nas palafitas localizadas na Bacia do Pina, próximo à avenida Antônio de Góes, perto da Ponte Paulo Guerra, Zona Sul do Recife, ainda era possível encontrar alguns moradores do local em busca de algo que tivesse resistido ao incidente. 

Incêndio no Pina

Valdéria Silva, de 37 anos, uma das moradoras que teve sua palafita atingida, conta que perdeu tudo que tinha no incêndio e que ela e suas filhas, na noite dessa sexta (6), precisaram se abrigar na casa de uma vizinha. 

"Não dormi, passei a noite pensando o que vou fazer agora, porque foi muito sacrifício meu e do meu esposo, e agora eu não sei como vou construir meu barraco", disse Valdéria. 

Valdéria contou ainda que, na noite anterior, a Prefeitura do Recife havia feito o cadastro das famílias que tiveram as habitações perdidas pelo incêndio para o recebimento de uma idenização de R$ 1,5 mil. A moradora, no entanto, ainda não sabe como será feito, nem se poderá voltar a morar na região atingida. 

Na manhã deste sábado (7), a Prefeitura do Recife iniciou o processo de limpeza do local, com a retirada dos entulhos do que foi queimado. A equipe da empresa contratada, a Loquipe, iniciou o trabalho de remoção por volta das 5h. 

Incêndio no Pina

Como ajudar os modarores?
No local, estavam presentes também representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que organizavam, através do projeto Cozinha Popular Solidária, parceria com a Arquidiocese de Olinda e Recife, o acolhimento das famílias que, logo pela manhã, se dirigiram a suas antigas casas. O projeto estava fornecendo manguzá, café e água para esses moradores. 

Os moradores da região aguardavam ainda a distribuição do almoço e de cestas básicas que chegaram ao local nesta manhã. A Cozinha Solidária fica localizada a poucos metros de onde aconteceu o incêndio, na Bacia do Pina, e segue arrecadando alimentos, roupas e produtos de higiene pessoa para os desabrigados do incêndio. 

As doações também podem ser feitas no Armazém do Campo, na avenida Martins de Barros, nº 387, no bairro de Santo Antônio, área central do Recife, e na Paróquia Nossa Senhora do Rosário conhecida como Igreja do Pina, na Avenida Herculano Bandeira, nº 471, Pina, Zona Sul do Recife. 

 

Veja também

Corpo do jornalista britânico Dom Phillips é velado em Niterói
Caso Dom e Bruno

Corpo do jornalista britânico Dom Phillips é velado em Niterói

Dia Nacional do Diabetes: pacientes buscam qualidade de vida
saúde

Dia Nacional do Diabetes: pacientes buscam qualidade de vida