MUNDO

Índia critica informe da OMS sobre 4 milhões de mortes por Covid-19

OMS afirma que o verdadeiro número de mortos na Índia é oito vezes maior do que os números oficiais

Vítima de Covid-19 na ÍndiaVítima de Covid-19 na Índia - Foto: MONEY SHARMA / AFP

A Índia criticou duramente um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) que será publicado em breve, segundo o qual o coronavírus matou quatro milhões de pessoas em todo país.

Na semana passada, o jornal americano "The New York Times" noticiou que o governo indiano interrompeu a divulgação do estudo, rejeitando a informação de que o verdadeiro número de mortos na Índia é oito vezes maior do que os números oficiais. 

A conclusão da OMS coincide com números publicados pelo periódico The Lancet no mês passado e com outro estudo publicado em fevereiro na revista Science, que calculou em pelo menos 3,2 milhões o número de mortos por Covid-19.

Em um comunicado divulgado neste fim de semana, o Ministério indiano da Saúde declarou que o modelo matemático usado pela OMS é "questionável" e "estatisticamente não comprovado". 

Segundo o Ministério, a Índia expressou sua rejeição por meio de várias comunicações e reuniões formais desde novembro passado. 

"Ainda não foi recebida uma resposta satisfatória da OMS", acrescentou. 

A OMS não estava disponível de imediato para comentar o caso.

As autoridades indianas já haviam questionado a metodologia usada nos estudos das revistas The Lancet e Science, que também encontraram um número de mortes muito maior do que as autoridades indicam.

Veja também

Incêndios florestais deslocam 25 mil pessoas no Canadá
AMÉRICA DO NORTE

Incêndios florestais deslocam 25 mil pessoas no Canadá

Joe Biden diz que os EUA precisam de 'vozes mais jovens'
eleições NOS EUA

Joe Biden diz que os EUA precisam de 'vozes mais jovens'

Newsletter