'Inesperado e triste', dizem parentes da esposa do médico Denirson Paes

Suspeita de ter matado o marido,Jussara Rodrigues Silva Paes, 54 anos, era funcionária da farmácia ambulatorial do Hospital Barão de Lucena (HBL); casal veio de Campo Alegre de Lourdes, na Bahia, nos anos 80, para construir a vida em Pernambuco

O médico Denirson Paes e a esposa, Jussara PaesO médico Denirson Paes e a esposa, Jussara Paes - Foto: Reprodução/Facebook

Formada em Farmácia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em 1992, a baiana Jussara Rodrigues Silva Paes, de 54 anos, principal suspeita do assassinato do marido, o médico cardiologista e advogado Denirson Paes da Silva, também de 54 anos, é descrita por parentes, amigos e colegas de trabalho como uma pessoa boa, alegre e sem qualquer comportamento que colocasse em dúvida sua conduta moral ou profissional.

A notícia da morte do médico e da prisão da farmacêutica e do filho mais velho do casal, Danilo Paes, 23, pegou de surpresa todos que a conheciam. "Estou em choque. Nunca imaginaria. Se ela foi capaz disso, qualquer pessoa seria capaz. Sem exceção. Guarda esse potencial e aflora por algum gatilho. O que é assustador", observou um colega de classe no curso de inglês, que não quis se identificar.

Natural de Campo Alegre de Lourdes, município brasileiro do estado da Bahia, assim como Denirson Paes da Silva, a farmacêutica mudou-se para Pernambuco ainda nos anos 80, junto com o marido. Concluiu o curso e construiu a vida com ele no Recife e Região Metropolitana, onde criaram os filhos, hoje com 23 e 20 anos.

Leia também
Reviravolta: esposa e filho de médico são presos por homicídio
Sem pagar fiança, mulher e filho de médico esquartejado em Aldeia são liberados
Esposa e filho de médico esquartejado em Aldeia passam por audiência de custódia
Corpo de médico é encontrado esquartejado em cacimba de condomínio em Aldeia

Funcionária da farmácia ambulatorial do Hospital Barão de Lucena (HBL), Jussara estava de férias quando foi presa, na última quarta-feira (4). Sem se identificar, colegas de trabalho contaram ao Portal FolhaPE que a farmacêutica não é uma profissional de destaque, mas que é bastante simpática e que a convivência com ela sempre foi boa. O Conselho Regional de Farmácia informou, por telefone, que Jussara é registrada e que, do ponto de vista profissional, não há nenhum fato que desabone a atividade dela.

Familiares incrédulos

Consternados com as notícias que chegam de Pernambuco, os parentes de Jussara tentam entender o que aconteceu. "A família está enlutada com todo o ocorrido. Sempre foram uma família reservada, mas isso é algo totalmente inesperado e triste. Minha tia é uma pessoa boa. Estamos esperando o esclarecimento dos fatos pelas autoridades, pois ainda está tudo muito nebuloso", comentou um sobrinho da farmacêutica, que preferiu não ser identificado. Ele acrescentou que a notícia também pegou de surpresa os moradores da cidade onde Jussara e Denirson nasceram. "Ela se formou na UFPE e vive no Recife desde essa época, fizeram a vida sempre em Pernambuco. Mas na cidade de onde eles vieram estão todos de luto", disse.

 

Veja também

Hospital Veterinário do Recife abre seleção para estágio obrigatório
Folha Pet

Hospital Veterinário do Recife abre seleção para estágio obrigatório

Cartilha explica leis trabalhistas do Brasil para imigrantes
INFORMATIVO

Cartilha explica leis trabalhistas do Brasil para imigrantes