Instituições federais paralisam atividades no Recife contra o corte no orçamento

Escolas particulares também aderiram à paralisação nesta quarta-feira (15), dia da Greve Nacional da Educação

Instituições federais ficaram vazias no dia da Greve Nacional da EducaçãoInstituições federais ficaram vazias no dia da Greve Nacional da Educação - Foto: Kleyvson Santos/Folha de Pernambuco

As universidades públicas de Pernambuco paralisaram suas atividades e ficaram vazias na manhã desta quarta-feira (15), dia da Greve Nacional da Educação contra os cortes no orçamento anunciados pelo Ministério da Educação.

A reportagem da Folha de Pernambuco visitou três das instituições mais afetadas no Estado - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) - e verificou que alunos e professores aderiram majoritariamente à paralisação. As salas de aulas foram encontradas vazias e, nos corredores, apenas funcionários da limpeza foram trabalhar.

Leia também:
Bloqueios na educação atingem R$ 7,4 bilhões
Bloqueio de recursos em federais é inconstitucional, defende procuradoria

Na UFPE, o clima foi de tranquilidade. No local, a reportagem encontrou apenas a estudante do doutorado em biotecnologia Cybelle Nery. Ela contou que só foi na instituição para terminar um trabalho, mas que acha a paralisação importante. “As bolsas das pós graduações estão ameaçadas. Muitas pessoas dependem exclusivamente delas”, afirmou.

No IFPE, as aulas foram canceladas e a movimentação também era pequena. Apenas funcionários estavam no instituto. A professora de história Leda Correia foi ao local com um cartaz com os dizeres “a quem interessa destruir a educação pública no Brasil?”, como uma forma de protesto contra os cortes na verba da educação. “Eu acho necessário vir aqui na instituição e conversar com os estudantes sobre a importância da educação e o quanto esse corte impacta no desenvolvimento da ciência”, contou.

A professora disse ainda que o ato em defesa da educação nacional deveria ser de interesse de todos. “Essa manifestação não é somente em defesa da educação pública, já que os cortes afetam os serviços e as pesquisas. É uma ameaça ao desenvolvimento nacional”, afirmou.

Instituições federais ficaram vazias no dia da Greve Nacional da Educação

Instituições federais ficaram vazias no dia da Greve Nacional da Educação - Foto: Kleyvson Santos/Folha de Pernambuco

Na UFRPE, a paralisação das aulas foi total e a movimentação de estudantes ocorreu somente no início da manhã, quando foi realizado um café da manhã com a comunidade acadêmica, que aproveitou o momento para confeccionar cartazes para o ato.

Segundo a presidenta de Associação dos Docentes da UFRPE, Erika Suruagy, um ônibus disponibilizado pelo Sindicato dos Professores vai sair da universidade em direção a manifestação, que tem concentração na rua Aurora, no bairro da Boa Vista, a partir das 15h.

“Nós tivemos uma adesão de 100% dos professores, que decidiram parar as atividades nesta quarta. Com esse corte, o Hospital Veterinário, por exemplo, poderá ser fechado e pesquisas serão afetadas. É inadmissível o que o Governo Bolsonaro está fazendo com a educação no Brasil. Nós precisamos ir às ruas e mostrar que não concordamos com isso”, afirmou.

Escolas particulares
Escolas particulares também aderiram aos protestos no Recife, como o Colégio Ideia, na Madalena; o Colégio Apoio, no Parnamirim; a Escola Arco-Íris, na Várzea; e o Instituto Capibaribe, nas Graças.

De acordo com um dos diretores do Colégio Ideia, Domingos Sávio, que promoveu um debate sobre educação pública no Brasil, "o Colégio Ideia é uma escola particular, mas não pode abrir mão da luta porque preparamos nossos alunos para uma universidade pública gratuita de qualidade. Então, se a universidade não tem condições de funcionar, para onde vão os nossos alunos?".

Para o diretor, ainda, a adesão à paralisação não é um posicionamento político-partidário, mas um posicionamento político em defesa da educação afim de formar jovens críticos e com consciência social.

Veja também

Termina nesta sexta (15) inscrição para primeira seleção de 2021 do ProUni
Educação

Termina nesta sexta (15) inscrição para primeira seleção de 2021 do ProUni

Esquema de segurança do Enem contará com drones e videomonitoramento
Enem 2020

Esquema de segurança do Enem contará com drones e videomonitoramento