Integração reduziu em 12,4% o número de mortes violentas no país

Queda se deve à criação do Susp e esforços dos estados, diz Jungmann

Raul Jungmann, ministro de Segurança PúblicaRaul Jungmann, ministro de Segurança Pública - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann, comemorou nesta sexta-feira (21) a queda de 12,4% no número de mortes violentas durante os nove primeiros meses do ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo ele, houve redução em quase todos os estados, exceto em Tocantins e Roraima.

"Os números são motivo de extrema alegria e representam uma tendência. Houve queda em quase todos os estados e no Distrito Federal, à exceção de Tocantins e de Roraima", afirmou o ministro. "É o maior prêmio que podíamos ter", afirmou Jungmann, alegando estar encerrando seu trabalho à frente da pasta nos próximos dias. "É a nossa última coletiva."

O ministro disse que os resultados são fruto de um trabalho de integração entre órgãos do governos federal e estaduais. "Isto se deve a um trabalho cujo grande eixo é a integração. A coordenação proporcionada pelo ministério, a criação do Susp [Sistema Único de Segurança Pública] e os esforços dos estados."

Leia também: 
Moro e Jungmann iniciam transição na Segurança
Jungmann prefere manutenção do Ministério e elogia escolha de Moro
Jungmann diz que Brasil terá meta para reduzir homicídios
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos

De acordo com o ministro, os dados levantados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e pelo Núcleo de Estudos da Violência (NEV), da Universidade de São Paulo (USP), a pedido portal do G1, demonstram que o número de homicídios caiu mês a mês durante os nove primeiros meses de 2018.


De acordo com Jungmann, em 2017, foram registradas 44 mil mortes violentas entre janeiro e setembro. O total durante o ano superou 63 mil. "Este ano, tivemos, no período, aproximadamente, 39 mil ocorrências."

Veja também

Covid-19: Pernambuco supera marca de 1 milhão de vacinados com segunda dose
Coronavírus

Covid-19: Pernambuco supera marca de 1 milhão de vacinados com segunda dose

Petrolina abre agendamento e amplia vacinação contra Covid-19 para pessoas a partir de 45 anos
Vacinação

Petrolina abre vacinação para pessoas a partir de 45 anos