Interior ganha duas delegacias de combate à corrupção

Segundo a Secretaria de Defesa Social, as delegacias começarão suas atividades até o fim deste ano em Caruaru e Petrolina

DracoDraco - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Expandindo a atuação para todo o território do Estado, o Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco) ganha até o fim deste ano mais duas delegacias de combate à corrupção. Ainda esta semana a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) deverá colocar na pauta da votação um projeto de lei estadual que cria novas unidades em Caruaru, cobrindo o Agreste, e em Petrolina, abrangendo o Sertão.

O projeto foi apresentado aos deputados estaduais pelo secretário estadual de Defesa Social, Antônio de Pádua, nessa segunda-feira (30). As delegacias levarão aos municípios do Agreste e do Sertão ações estratégicas e operações da Polícia Civil de Pernambuco que têm como objetivo prevenir e reprimir a corrupção, o desvio de recursos públicos e crimes correlatos.

Leia também:
Polícia prende Demóstenes Meira, prefeito de Camaragibe
Draco entra em operação em Pernambuco

Antônio de Pádua ressalta que o Estado terá investigações em todo o território com a implantação das novas estruturas. "As delegacias irão reprimir as ações, identificar prejuízos, recuperar ativos e desbaratar quadrilhas que se infiltram na administração pública para obter vantagens ou enriquecer de forma ilícita", pontuou.

Apesar da implantação das novas delegacias até o fim do ano, o Dracco já vem desarticulando quadrilhas com atuação fora da Região Metropolitana do Recife. Segundo a Secretaria de Defesa Social, uma das operações mais recentes cumpriu cinco mandados de prisão em Ibimirim, no Sertão pernambucano, contra suspeitos de integrarem organizações criminosas com foco de atuação nos crimes de peculato e lavagem de dinheiro no município.

Dracco
Implantado em dezembro de 2018, o Dracco já contabiliza mais de 300 prisões. O departamento realizou nesses nove meses a identificação de R$ 375 milhões em prejuízo para os cofres públicos, recuperou R$ 50 milhões em ativos e deflagrou 20 operações. Entre as operações de destaque da delegacia, a Harpalo desvendou um esquema de sonegação de impostos e desvio de verba pública em Camaragibe, na qual foi preso o ex-prefeito Demóstenes Meira.

Veja também

Sonda conclui a primeira coleta de amostra em um asteroide feita pela Nasa

Sonda conclui a primeira coleta da Nasa de amostra em asteroide

Ministério da Saúde inicia 15ª missão para atender indígenas com Covid-19
Coronavírus

Ministério da Saúde inicia 15ª missão para atender indígenas com Covid-19