Mundo

Inundações na África do Sul deixaram 435 mortos, segundo novo balanço

Maioria das vítimas foi registrada na região de Durban, cidade portuária de cerca de 3,9 milhões de habitantes

Durban, na África do SulDurban, na África do Sul - Foto: Rajesh Jantilal / AFP

As inundações que assolaram durante uma semana a região da costa leste sul-africana de Durban deixaram 435 mortos, segundo um balanço revisado para baixo, após verificar que algumas pessoas foram assassinadas ou morreram de causas naturais.

Foi anunciado um balanço de 448 mortos, mas foi reduzido para 435", declarou o ministro da Polícia, Bheki Cele, durante uma coletiva de imprensa transmitida na televisão.

"Os resultados da autópsia em quatro corpos determinaram que as mortes estavam relacionadas com assassinatos porque foram encontrados ferimentos de bala", disse.

"Outras nove pessoas morreram de causas naturais que não estão relacionadas à catástrofe", acrescentou.

A África do Sul sofreu uma semana de fortes chuvas, que causaram inundações e deslizamentos de terra na costa leste. A maioria das vítimas foi registrada na região de Durban, cidade portuária de cerca de 3,9 milhões de habitantes.

As autoridades afirmam que um número indeterminado de pessoas ainda estão desaparecidas, mas as buscas continuam.

A ONG Gift of the Givers, presente no local, garantiu à AFP na terça-feira que recebeu relatos de mais de 230 pessoas desaparecidas.

Mais de 4.000 casas foram destruídas e mais de 13.500 foram danificadas pelas chuvas. Além disso, as chuvas afetaram mais de 600 escolas.

Veja também

"Construo o que você quiser": conheça história de pedreiro sem-teto que sobrevive de artes no Recife
A VIDA NA RUA

"Construo o que você quiser": conheça o pedreiro sem-teto que sobrevive de artes no Recife

Austrália terá fábrica de vacinas de RNA mensageiro
vacina

Austrália terá fábrica de vacinas de RNA mensageiro