Investigado na Operação Carrapicho foi morto em assalto no Geap

Felipe Silva, 19 anos, tinha um mandado de prisão em aberto por roubo e foi um dos suspeitos baleados no centro espírita de Piedade

Delegado Ícaro Schneider Delegado Ícaro Schneider  - Foto: Andre Nery/Folha de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco informou esta sexta-feira (7) que um dos investigados pela operação Carrapicho era um dos suspeitos mortos durante roubo ao Grupo Espírita Amor ao Próximo, na última quarta (5). Felipe Lima Ferreira da Silva, 19 anos, tinha um mandado de prisão em aberto por roubo qualificado por emprego de arma de fogo.

A operação Carrapicho, do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), teve início em outubro de 2016 e tem vários braços. Quando começou a ser investigado, Felipe tinha participação no tráfico e depois foi apontado como integrante de uma associação criminosa que assaltava em Boa Viagem e região, na Zona Sul do Recife.

“Esse que morreu já não era considerado alvo da operação Carrapicho. Ele tinha sido investigado numa operação paralela, que foi criada a partir dela, de roubo. Como foi demonstrado, um braço da investigação foi por roubo, que não é o foco do departamento, mas nós achamos importante porque o roubo pode gerar homicídio”, disse o delegado Ícaro Schneider, titular das investigações.

Segundo a polícia, ele agia junto com outros cinco homens, conhecidos por Neno, Kaique, Tatinha, Glaydson e Igo, mas conseguiu fugir. A quadrilha foi desarticulada durante as investigações e apenas Felipe conseguiu fugir da prisão. "Nós passamos as informações para a Delegacia de Capturas e as delegacias locais. Tentamos ainda assim fazer a prisão dele, sem sucesso, porque tivemos que focar no tráfico de entorpecentes. Infelizmente, ele continuou na vida de criminalidade, praticando roubos, até o momento que aconteceu esse fatídico no centro espírita", explicou Schneider. 

Felipe e outras seis pessoas são suspeitas de assaltar o Grupo Espírita Amor ao Próximo (Geap), que fica na rua Zelindo Marafante, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, na noite de quarta-feira (5). Ele e Cleiton Fiorentino de Oliveira, 23 anos, foram mortos durante troca de tiro com um policial militar que reagiu. O cabo Alexandro Alves de Melo, 40 anos, foi executado no local, segundo a polícia. A frequentadora Luisiana de Barros Correia Nunes Costa, 57 anos, também morreu durante o crime.

Tráfico
Nesta sexta, a polícia fez mais uma ação dentro da Carrapicho. Desta vez, para desbaratar uma quadrilha acusada de tráfico de drogas na Região Metropolitana do Recife, que resultou na prisão de cinco pessoas e no cumprimento de três mandados no sistema prisional. Entre eles, está Gilberto Pereira de Andrade Filho, 37 anos, presidiário e líder da quadrilha.

Michel Bezerra do Nascimento, 27, e Adriano Barbosa de Souza, 30, foram presos durante as investigações e já estava em reclusão. Jóse Ederivaldo Ferraz da Silva, 37, Renilson Siqueira de Barros, 39, Paulo Ricardo de Freitas Pajeú, 23, Eduardo Antonio Correia da Costa, 51, Cibele Cristine Gomes da Silva, 20, esposa de Michel, foram detidos esta sexta.

Segundo a polícia, o grupo trazia maconha do interior do estado e pasta base de crack da Bolívia e trabalham, em especial, para a entrada de drogas em presídios. “A droga que entra adquire um novo valor de mercado e valia muito a pena para eles”, disse Schneider.

Todos foram encaminhados para o Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife. Ainda segundo o delegado, todos têm passagem pelo sistema prisional por homicídio ou por roubo.

Veja também

Pernambuco segue com campanha de vacinação contra Covid-19 com profissionais de saúde
Vacina em Pernambuco

Pernambuco segue com campanha de vacinação contra Covid-19 com profissionais de saúde

Governo autoriza ampliação de vagas do Mais Médicos em Manaus diante de crise na saúde
Mais médicos

Governo autoriza ampliação de vagas do Mais Médicos em Manaus diante de crise na saúde