GUERRA

Israel aprofunda ataques no Líbano e Hezbollah responde com dezenas de foguetes

Os bombardeios atingiram redutos da milícia nos arredores de Baalbek, a cerca de 100 quilômetros da fronteira Israel-Líbano

Ondas de fumaça após o bombardeio israelense na vila de Shihin, no sul do Líbano Ondas de fumaça após o bombardeio israelense na vila de Shihin, no sul do Líbano  - Foto: Kawnat Haju/AFP

Os bombardeios de Israel contra o Hezbollah atingiram o leste do Líbano pela primeira vez desde o início da guerra em Gaza. Os ataques aéreos desta segunda-feira (26), foram mais longe que qualquer outro recente e se aproximaram da fronteira com a Síria. Em resposta, o grupo apoiado pelo Irã lançou dezenas de foguetes contra as bases israelenses.

O Hezbollah, aliado do grupo terrorista Hamas, troca disparos constantes com Israel, elevando o risco de um conflito mais amplo no Oriente Médio. Esse fogo cruzado, no entanto, estava mais concentrado na fronteira, com exceções pontuais como o ataque israelense que matou o número dois do Hamas Saleh al Aruri perto de Beirute.

Agora, os bombardeios atingiram redutos da milícia nos arredores de Baalbek, a cerca de 100 quilômetros da fronteira Israel-Líbano, e mataram dois integrantes do Hezbollah.

A escalada se segue a declaração do ministro da Defesa israelense, Yoav Gallant, que prometeu intensificar os ataques contra a milícia libanesa, mesmo que seja alcançado um cessar-fogo na Faixa de Gaza.

"Vamos aumentar o fogo no norte separadamente e continuaremos até a retirada total do Hezbollah", disse ele.

De acordo com Tel-Aviv, os ataques aéreos são a resposta à derrubada de um drone israelense com mísseis terra-ar, que foi reivindicada pelo Hezbollah.

A milícia libanesa, por sua vez, disse ter lançado 60 foguetes do tipo Katiusha contra a base militar de Israel nas Colinas de Golã - capturadas da Síria em 1967 -, em retaliação aos ataques no vale de Beca, nos arredores de Baalbek.

Militares israelenses confirmaram que dezenas de foguetes foram lançados do Líbano em direção a Israel na tarde de segunda-feira.

Veja também

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono
Política

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava
Bonobos

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava

Newsletter