cisjordânia

Israel derruba casa na Cisjordânia de palestino acusado de matar três mulheres

Forças israelenses o mataram em maio em Nablus, com outros dois palestinos

Palestinos inspecionam os destroços da casa de Moaz al-MasryPalestinos inspecionam os destroços da casa de Moaz al-Masry - Foto: Zain JAAFAR / AFP

O Exército israelense demoliu, nesta segunda-feira (4) na Cisjordânia ocupada, o domicílio de um palestino acusado de ter matado uma mulher britânica-israelense e suas duas filhas no ano passado.

A casa de Moaz al Masry, que foi derrubada pelas forças israelenses após o ataque de 7 de abril, foi demolida na madrugada, segundo testemunhas palestinas e o Exército.

Segundo uma testemunha, o Exército israelense isolou o bairro de Al Makhfiya, em Nablus, e cercou o edifício. Depois, explodiu o apartamento familiar de Masri.

Masri foi acusado de matar, no nordeste da Cisjordânia em 7 de abril de 2023, três britânica-israelenses: Lucy Dee, de 48 anos, e suas filhas Rina e Maia, de 16 e 20 anos, que viviam na colônia israelense de Efrat, perto de Belém.

As forças israelenses o mataram em maio em Nablus, junto com outros dois palestinos. O Hamas indicou na época que os três homens eram membros de seu braço armado.

Antes da destruição do imóvel, o Crescente Vermelho palestino retirou muitos moradores do edifício, entre eles crianças, e cuidou de cerca de 15 pessoas depois que as forças israelenses lançaram gás lacrimogêneo.

Israel apresenta a demolição de casas de autores de ataques contra Israel como uma medida para dissuadir os palestinos que planejam atentados.

A violência na Cisjordânia, um território palestino ocupado por Israel desde 1967, disparou desde o início da guerra em Gaza entre Israel e o Hamas, em 7 de outubro.

Desde que começou o conflito, ao menos 420 palestinos morreram neste território pelas mãos das forças israelenses ou de colonos, segundo dados do Ministério da Saúde com sede em Ramallah.

Veja também

Rússia acusa Otan de "incitar" Ucrânia a prolongar o conflito
guerra na ucrânia

Rússia acusa Otan de "incitar" Ucrânia a prolongar o conflito

Cientistas de Cambridge desenvolvem prótese para mão com 3º polegar; veja vídeo
ciência

Cientistas de Cambridge desenvolvem prótese para mão com 3º polegar; veja vídeo

Newsletter