guerra no oriente médio

Israel e Hamas indicam que não há acordo iminente, após Biden sinalizar trégua em breve

Em acordo, foi combinado que a interrupção seria realizada durante o Ramadã

O presidente dos EUA, Joe Biden, durante discurso sobre a libertação de reféns de Gaza, em Nantucket, MassachusettsO presidente dos EUA, Joe Biden, durante discurso sobre a libertação de reféns de Gaza, em Nantucket, Massachusetts - Foto: Brendan Smialowski/AFP

Israel e o Hamas minimizaram nesta terça-feira (27), as chances de um acordo iminente de cessar-fogo na Faixa de Gaza, um dia após o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, dizer que Israel havia concordado em interromper a ofensiva durante o Ramadã se um acordo para libertar reféns fosse fechado.

Biden disse que foi informado sobre o andamento das negociações pelo conselheiro de Segurança Nacional, Jake Sullivan, e que os comentários refletem otimismo, mas não significam que os obstáculos para um acordo haviam sido superados.

Os comentários do presidente americano ocorreram na véspera das primárias de Michigan, onde enfrenta pressão da grande população árabe-americana do Estado, por causa do apoio a Israel.

Veja também

Cientistas fazem alerta sobre qual vírus deve causar próxima pandemia
SAÚDE

Cientistas fazem alerta sobre qual vírus deve causar próxima pandemia

Bombardeios israelenses matam 18 em Rafah após aprovação de ajuda econômica dos EUA
guerra no oriente médio

Bombardeios israelenses matam 18 em Rafah após aprovação de ajuda econômica dos EUA

Newsletter