Coronavirus

Itália quer multar profissionais da saúde que rejeitarem vacina contra Covid-19

O chefe do governo italiano, Mario Draghi afirmou que a ministra da Justiça do país está preparando uma medida sobre o assunto

Vacinação na capital italiana, RomaVacinação na capital italiana, Roma - Foto: Andreas Solaro / AFP

O chefe do governo italiano, Mario Draghi, anunciou nesta sexta-feira (26) que o governo está analisando sanções aos trabalhadores da saúde que se recusam a se vacinar contra a Covid-19.

"O governo deseja intervir. É inaceitável que os trabalhadores da saúde que não se vacinaram entrem em contato com pessoas doentes", disse Draghi em coletiva de imprensa.

O chefe de governo respondeu à pergunta sobre o caso de vários pacientes infectados com Covid-19 em Liguria, noroeste da Itália, pelos profissionais da saúde que não se vacinaram.

A ministra da Justiça, Marta Cartabia, "está preparando uma medida sobre esse assunto", explicou Draghi, que não descarta aprovar um decreto específico.

Por sua vez, o ministro da Saúde, Roberto Speranza, afirmou na coletiva de imprensa que os profissionais da saúde não vacinados contra a Covid-19 representam uma quantidade "muito pequena". 

O presidente da região de Liguria, Giovanni Toti, pediu na quinta-feira uma lei contra os trabalhadores sanitários que rejeitam a vacina, depois que dois deles infectaram ao menos 12 pacientes, em dois hospitais de sua região.

A Itália registrou mais de 105.000 mortes por coronavírus em 13 meses de pandemia. 

"Diante da necessidade de proteger a cidadania em momentos delicados, como a hospitalização, é possível recorrermos às condições legais e políticas para tomar medidas", afirmou Toti.

Na Itália, o movimento contrário às vacinas é limitado, mas muito ativo. Alguns temem que aumente o número de seguidores devido às preocupações levantadas pela vacina da AstraZeneca, cujo uso foi suspenso por alguns dias até a autoridade europeia EMA confirmar que é totalmente segura.

Durante a coletiva de imprensa, Mario Draghi, de 73 anos, anunciou que receberá a vacina AstraZeneca. "Espero que me vacinem na próxima semana, já reservei o dia", disse.

Veja também

Câmara aprova MP que libera verba para municípios atingidos por chuvas
Auxílio

Câmara aprova MP que libera verba para municípios atingidos por chuvas

Governo do Rio não ofereceu ajuda a familiares de 27 mortos no Jacarezinho
Violência

Governo do Rio não ofereceu ajuda a familiares de 27 mortos no Jacarezinho