Já são 12 os donos de partido em Pernambuco

Jarbas Vasconcelos e Luciana Santos não presidem os seus partidos em Pernambuco, mas os controlam

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Arthur Mota

Dos 25 deputados federais pernambucanos, 12 presidem os seus partidos em Pernambuco. Isso prova que é vantajoso o parlamentar ter o controle de uma legenda em seu estado de origem. São eles: Pastor Eurico (PHS), Sílvio Costa (Avante), Ricardo Teobaldo (Podemos), André de Paula (PSD), Augusto Coutinho (Solidariedade), Mendonça Filho (DEM), Wôlney Queiroz (PDT), Eduardo da Fonte (PP), Sebastião Oliveira (PR), João Fernando Coutinho (PROS) e Daniel Coelho (PPS). Jarbas Vasconcelos controla o MDB e Luciana Santos o PCdoB, embora não sejam os seus presidentes regionais. A vantagem de controlar partido nos tempos de hoje é que o controlador é quem decide quem pode e quem não pode entrar, além de ter o controle da verba dos fundos partidário e eleitoral. Esticando mais a corda, temos o PTB sob controle do senador Armando Monteiro (através do deputado José Humberto) e o PSB sob o domínio de Paulo Câmara (através do secretário de governo da Prefeitura do Recife, Sileno Guedes). Isso não significa que é errado o parlamentar ter o controle de um partido a fim de levá-lo para onde quiser. Significa, isto sim, que o Brasil ainda está muito longe de ter um quadro partidário sólido como têm, por exemplo, a Argentina, o Paraguai e o Uruguai, onde os partidos são centenários. Entre nós, cada deputado quer ter um partido para ditar-lhe o rumo, embora todos eles, exceto o MDB e o PCdoB, tenham um “proprietário” nacional.

Desencanto com a política
O senador (pernambucano do Recife) Cristovam Buarque (PPS-DF) está admitindo a hipótese de não concorrer à reeleição porque está desencantando com a vida pública. Queria ser candidato a presidente da República mas o mandachuva do PPS, Roberto Freire, não deixou. Alegou que não iria apoiar um candidato que tem, quando muito, 1% de intenções de voto.

Nome de rua > Coronel Tarcísio Calado, falecido em 2017, será nome de rua em Arcoverde. A prefeita Madalena Brito (PPS) sancionou um projeto de lei aprovado pela Câmara dando o nome dele a uma avenida que será inaugurada no bairro Alto Cardeal.

Custo alto > Paulo Câmara está consciente de que o FEM (Fundo de Apoio aos Municípios) não cabe mais no orçamento do Governo do Estado, mas se recusa a extingui-lo porque foi obra de Eduardo Campos. Extingui-lo traz desgaste, mas ser cobrado todos os dias por prefeitos também desgasta. O governo deveria concluir as obras já iniciadas. E ponto final.

Caixa sadio > O prefeito de São Lourenço, Bruno Pereira (PTB), concedeu ontem um reajuste de 6,81% aos servidores públicos municipais. Já o de Olinda, Professor Lupércio, embora esteja com os salários em dia, examina a hipóteses de fundir secretarias para reduzir custos.

Troca de comando > O PRP do Recife tem novo presidente. Saiu Anaerto Luna, filho do vereador Aerto Luna e entrou Cleto Correia. O partido tem um único representante na Alepe, João Eudes, ex-prefeito de Pesqueira, que está de malas prontas para ir para outro partido.

Veja também

Contra dupla função, rodoviários paralisam circulação de ônibus no Centro do Recife
Protesto

Contra dupla função, rodoviários paralisam circulação de ônibus no Centro do Recife

Plano de Convivência: veja em qual etapa está cada cidade de Pernambuco a partir desta segunda
Coronavírus

Plano de Convivência: veja em qual etapa está cada cidade de Pernambuco a partir desta segunda