Jogador inglês critica plano de cortes de salários

O atacante inglês Wayne Rooney classificou como 'desgraça' a pressão realizada para que hajam cortes de salários de jogadores da Premier League (Primeira Divisão do Campeonato Inglês)

Rooney fará um jogo de despedida pela Seleção da Inglaterra Rooney fará um jogo de despedida pela Seleção da Inglaterra  - Foto: AFP

O atacante inglês Wayne Rooney classificou como “desgraça” a pressão realizada para que hajam cortes de salários de jogadores da Premier League (Primeira Divisão do Campeonato Inglês) por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19), publicou neste domingo (5) o jornal britânico Sunday Times.

Na última semana, o secretário de Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, afirmou que os jogadores da Premier League devem sofrer cortes nos salários, e a Premier League disse que os clubes estão conversando sobre uma redução de 30%.

“Primeiro o secretário de saúde (...) disse que os jogadores da Premier League deveriam sofrer um corte salarial. Ele estava desesperado para desviar a atenção do tratamento que o Governo faz dessa pandemia?”, questionou o jogador.

Leia também:
Rainha Elizabeth fará raro pronunciamento sobre coronavírus
Coronavírus faz Fifa esticar contratos de atletas em seus clubes

O movimento de redução de salários de atletas profissionais tem se espalhado pelo mundo. Na Espanha, Alemanha, nos Estados Unidos e até no Brasil, seja no futebol ou em outras modalidades como o basquete (a NBA tem pensado na diminuição dos vencimentos de seus atletas) esta medida tem sido estudada para lidar com a diminuição de receitas de agremiações esportivas.

Doação de parte dos salários
Contudo, a postura de Rooney não é unanimidade entre as estrelas do futebol inglês. Na última sexta (3), o jornal Daily Mail publicou que os jogadores do Manchester United aceitaram reduzir seus salários e destinar este valor para o sistema de saúde do Reino Unido.

Segundo a publicação, os jogadores de Old Trafford concordaram em renunciar a 30% de seus vencimentos desde que o dinheiro seja usado para beneficiar hospitais e centros de saúde em Manchester na luta contra o coronavírus.

Além disso, o capitão do Liverpool, o meia Jordan Henderson, está organizando um fundo de crise que deve arrecadar milhões para o sistema de saúde do Reino Unido, contando com a ajuda de outros capitães do Campeonato Inglês.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Mais um cidadão negro é morto pela polícia nos EUA
Racismo

Mais um cidadão negro é morto pela polícia nos EUA

Homem preso por prender cadela em moto e a arrastar por seis quilômetros recebe liberdade provisória
FOLHA PET

Homem preso por prender cadela em moto e a arrastar por seis quilômetros recebe liberdade provisória