Notícias

Jogadores da Premier League lançam iniciativa para Covid-19

Para ajudar na luta contra o coronavírus, os atletas vão gerar fundos para o Serviço Nacional de Saúde Britânico

Pulisic marcou pela primeira vez no Stamford BridgePulisic marcou pela primeira vez no Stamford Bridge - Foto: Divulgação/Chelsea

Jogadores da Premier League anunciaram nesta quarta-feira o lançamento de uma iniciativa para gerar fundos para o Serviço Nacional de Saúde Britânico (NHS) na luta contra a nova pandemia de coronavírus. A ideia, que recebeu o nome #PlayersTogether ('United Players'), foi criada para "ajudar aqueles que lutam por nós na linha de frente do NHS" contra o surto de Covid-19

"Trata-se de que nós, como jogadores, colaboremos juntos para criar uma iniciativa voluntária, separada de qualquer negociação com qualquer liga ou clube. Tentar ajudar, juntamente com muitos outros em todo o país, a fazer uma diferença real", afirmou o grupo promotor em um comunicado.

Jogadores como o capitão do Liverpool, Jordan Henderson, o artilheiro da seleção inglesa Harry Kane e o atacante do Gabão, Pierre-Emerick Aubameyang, já divulgaram a iniciativa por meio de suas mídias sociais. Este anúncio ocorre no momento em que jogadores e clubes ainda não chegaram a um acordo para reduzir os salários dos futebolistas como resultado da suspensão do campeonato devido ao novo coronavírus.

A Premier League calculou uma perda de 1,13 bilhão de euros se a temporada não puder ser retomada. Os clubes propuseram uma redução de 30% nos salários dos jogadores, que até agora se recusaram a fazê-lo, lembrando que essa medida também afetaria os cofres públicos, uma vez que o Estado arrecadaria menos impostos.Por tudo isso, os jogadores receberam muitas críticas, incluindo as de vários políticos. O secretário de Saúde Matt Hancock pediu aos jogadores que "contribuam com sua parte" para minimizar as consequências financeiras da interrupção do campeonato.

Leia também:
Suspensão da Premier League prolongada até 30 de abril
Premier League anuncia ajuda financeira a clubes pequenos e ao sistema público de saúde


O presidente da Federação Inglesa (FA), Greg Clarke, também pediu aos jogadores que "compartilhem os prejuízos para salvar o futebol". Alguns clubes, como Tottenham e Liverpool, também foram duramente criticados por anunciar que recorreriam ao plano de ajuda do governo para empresas que são forçadas a enviar seus funcionários para o desemprego temporário devido à falta de atividade, pagando 80% dos salários com dinheiro público, até um máximo de 2.500 libras por mês (cerca de 2.800 euros). Críticas da opinião pública e de seus próprios torcedores e alguns ex-jogadores levaram o Liverpool a desistir dessa ajuda.

Mais de 60.000 pessoas, incluindo o primeiro-ministro Boris Johnson, foram afetadas pela Covid-19 no Reino Unido, onde mais de 7.000 pessoas já morreram devido a esse vírus.

Veja também

Maior polo gesseiro do Brasil é alvo de megaoperação contra furto de energia elétrica
Ação conjunta

Maior polo gesseiro do Brasil é alvo de megaoperação contra furto de energia elétrica

Chile se desculpa com mulher esterilizada por ser portadora do HIV
Reconhecimento de responsabilidade

Chile se desculpa com mulher esterilizada por ser portadora do HIV